Nunca diga não é a minha

Semana passada passei por isso, mais ou menos assim, nunca diga dessa água não beberei. A história é a seguinte.

Conheço um leke da net, ele é gente boa, muito atencioso, daquelas pessoas que dão satisfação em conversar. Ele é da minha altura, só que mais forte. É moreno, mais escuro,  e cabelos crespos, ele usa maquina 1.

Semana passada, marquei com ele de passar aqui no bairro, conversamos e resolvemos assistir um filme aqui em casa. A intensão de nenhum dos dois era rola nada, era somente uma saida de amigos.

Começamos a assistir nada mais, nada menos que Shelter. Estavamos bem próximo. As nossas mãos se tocaram, e numa brincadeira, comecei a acariciar o cabelo dele. Foram minutos bem legais. Foi então que nossos olhares se cruzaram.

E para surpresa, naquela cena de Shelter em que o cara resolve voltar a casa do surfista artista e o agarra,  acabamos nos olhando mais uma vez e nos beijamos. Ficamos ate a noite assim, abraçados, nos beijando. Foram momento legais, e felizes.

A moral da história é que mais uma vez vi que tipos que pré-concebemos como de nossa preferências são na verdade vuneráveis de serem rompidos. Momentos bons vão além de um tipo físico.

Eu não sou sarado, sou um tipo normal. Até dou uma malhada, talvez não fosse o tipo de cara que ele normalmente ficasse. E ele também não se encaixava naqueles padrões que eu pré estabeleci.

Ficou provado naquela situação, que o sentimento, que a química também, que o momento que criamos juntos, proporcionou aquele sucesso. Aqueles bons momentos que não esquecerei jamais.

Então a dica é a seguinte: não levem as coisas de forma tão rígidas, sejam mais flexivéis na vida. Pois existem pessoas fantásticas atrás de rótulos que criamos para o mundo.

Rompam os paradigmas. Joguem qualquer preconceito, qualquer forma de achar que as pessoas não são legais porque elas não são iguais a você. Pois se Deus quisesse que todos fomos iguais, nos fariamos playmobil, e ele na sua genialidade e sabedoria nos fez diferentes um dos outros para que possamos nos completar.

Viva a diversidade!

Boa semana.

Deixo vocês com Gabriel Pensador, que canta contra os preconceitos.

Continuem lendo outros post clicando aqui

Anúncios

3 respostas para “Nunca diga não é a minha”

  1. As vezes ainda nos pegamos com uma idéia estereotipada do bonito ou de quem precisamos gostar. Mas não mandamos nos sentimentos… E a vida nos pega quando menos esperamos.

    Muito bacana essa história. Certa vez aconteceu comigo isso, mas só ficou nas carícias das mãos. Não tive coragem de beijar. Deveria ter aproveitado hehhehe..

    Espero próximo post.

    Abraços

  2. Rsrs meu eu sou do tipo que nunca digo nunca por causa disso

    ja paguei muito a lingua … então melhor eu ficar calado

    o que for para acontecer … acontece

  3. Eu estou vivendo isso. Conheci um cara e ele não faz o tipo de cara que normalmente me atrairia (ele é mais alto, magrelo, meio estiloso), mas a sua beleza interior (e ele é até bonito por fora também) está, aos poucos, me arrebatando… Veremos, ele seria meu primeiro cara.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s