Se assumir ou não

Título meio filosófico, a lá “ser ou não ser, es a questão”. Mas que é uma grande interrogação e dúvida para muitos gays. Muitos de nós já fomos pressionados a se assumir por sugestão de amigos; pelo próprio meio GLS que diz que não devemos ter vergonha de sermos gays e também pela vontade de se sentir mais leve e/ou livre, pois as vezes o calar se torna doloroso demais e uma hora você precisa expressar o que é realmente e não ficar fingindo.

No meu caso eu não sou assumido e não levanto bandeiras, quer dizer não sou assumido de modo aberto. Quem perguntar, claro que direi o que sou – gay/homossexual – mas não sendo assim não vejo a necessidade de ficar me auto afirmando gay ou não, dizendo aos quatro cantos sobre minha vida particular, o importante é que eu saiba o que sou e esteja bem resolvido comigo.

Certamente o se assumir pode as vezes ajudar ou não na vida do indivíduo, pode torná-lo mais transparente para muitas pessoas, seja nas amizades ou relacionamento amorosos. Talvez ao se assumir você se torne mais visivel para outros gays que ao saberem que você também é, podem se aproximar de ti. Por outro lado ao se assumir, você deve está preparado para receber o preconceito de forma bem clara, muitos amigos podem se afastar e certamente pode passar por conflitos familiares, essa seria a parte ruim.

O fato é, independente do se assuma ou não para a sociedade, é importante primeiro, que você se assuma para você. Se aceite da forma de que é, e por conseguinte, veja o que melhor lhe trará felicidade – se assumir ou não -. Há pessoas que são bem resolvidas e que jamais precisaram falar sou gay e que todos que estão em volta entendem a forma que ele é tranquilamente.

Um exemplo, eu já fui jogar bola, e levei um ex-namorado, tava claro para meus amigos ali o que o cara era, pela forma que ele me olhava e tratava, não estou falando em agarramento em público, mas cumplicidade, as pessoas sabem quando alguém é seu companheiro, a não ser que sejam bastante inocentes.

Aproveitando essa história de se assumir ou não, semana passada fui a um show no Parque Garota de Ipanema – Arpoador, e no caminho na parte da praia que não é gay, vi uma cena bacana, dois caras abraçados olhando o por do sol, pelo que vi ninguém foi lá bater neles ou intimá-los. Continuei indo em direção ao show, mas quando cheguei lá, o mesmo foi cancelado, então voltei para casa, neste retorno, os dois caras estavam sentado na areia um de frente para o outro. Certamente eles ao fazerem isso em público, primeiro o abraço carinhoso, e depois a cumplicidade de estarem juntos dividindo aquele momento, estavam  é claro se assumindo, mas sem precisar levantar uma bandeira ou gritar aos quatro cantos sou gay.

O processo de se assumir é algo que deve ser feito de forma tranquila, diária e natural.

Você não precisa sair dizendo para todos que é gay. Isso não é uma campanha publicitária, que é feita para ter alcance público.  Então vá com calma, se aceitando, compreendendo a si e posteriormente sentindo-se a vontade se assuma ou não para as pessoas que fazem parte de seu circulo social.

Continuem lendo outros post clicando aqui

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s