Sobre o videoclipe: Libertad. Hino gay? Não

Eu não ia comentar sobre estes videoclipe, acredito que os autores e os interpretes tem todo o direito de fazer interpretações visuais para atrair atenção para o tema. Mas acredito que o que pode chamar atenção pela polêmica na verdade é um mais um esbornea do que um clipe gay.

Se eu não fosse homossexual e não tivesse convicção do que sou. Acharia que todo gay/homossexual vive de “putaria” (desculpe o uso da palavra, de pegação, de sexo somente.

Até entendo que o cantor Christian Chaves levanta uma idéia bacana, do que não somos pecadores, mas dai a apresentar o homossexualismo como libertinagem é outros quinhentos. Uma coisa é a liberdade, a possibilidade de expressar idéia, e eu não estou as censurando o Christian, somente estou debatendo, e dizendo que ele está realmente retratando uma parte do meio, mas ao mesmo tempo está carimbando os demais como “putos”.  Sexo é ótimo, mas nós gays/homossexuais não somos puramente seres sexuais.

A emenda do Christian saiu pior que o soneto. O mundo que o Christian quer apresentar é puramente ilusão e só dura pouco tempo. O que nós queremos Libertar é o mundo em que o homossexual é olhado como respeito e como uma pessoa normal, e não como uma “puta” (desculpem o uso desta palavra), com esses esteriótipos embalados pela música Libertad.

Entre a música do Christian Chaves e Ricky Martin. Vou ficar com a música do Ricky Martin.

Para quem quiser ver o videoclipe caliente:

Continuem lendo outros post clicando aqui

Anúncios

7 respostas para “Sobre o videoclipe: Libertad. Hino gay? Não”

  1. Por esse lado você tem razão, mas com esse clipe ele quiz dier que os gays podem ser libertados dessa sociedade que os julgam como demoníacos e que os gays precisam ter liberdade de viver sem medo ou seja ser eles mesmo e não uma imagem que a sociedade o impois.

  2. Olá, desde já eu parabenizo o blog pelos conteúdos e afirmo que senti a necessidade de me posicionar quanto a essa análise feita a cerca do clipe, creio que ela soou um pouco “parcial”. Eu concordo que existem várias cenas quentes dentro do clipe e o que é mostrado aí é apenas um recorte da realidade do cotidiano gay, ou seja, um estilo que não é seguido por todos e que o jogo de imagens principalmente com o garoto encubado chegando na boate e se libertando, pode levar o expectador a pensar que todo homossexual é dessa maneira, segue este padrão de vida. Porém assim como já comentaram acima a ideia de Christian era demonstrar que essa sociedade existe sim e não pode ser negada, as pessoas tem que conhecer esse universo, e é interessante mostrar que ele pautou tudo isso no clipe de maneira bem maximizada a fim de chocar, atrair a audiência pelo escandalo, mas ao mesmo tempo faz com que as pessoas pensem sobre o assunto, mesmo correndo o risco de formarem uma opinião errada. Talvez o erro dele foi exagerar em alguns elementos e assim demonstrar apenas o lado promíscuo que esse universo pode ter, mas acho que isso é devido a revolta dele como artista por sempre ser pautado primeiramente devido sua sexualidade em todos os lugares onde chega. A letra da canção é inspiradora e ajuda a cada um a si assumir para si mesmo e dar a noção de que libertar é libertar-se de qualquer preconceito, não apenas sair por aí numa hiper balada como esta, é não abandonar seus sonhos e prestar contas de seus atos apenas para si mesmo, não ocultar sua personalidade. Gostei do post, eu só queria deixar clara essa posição para que tenhamos um equilíbrio de opiniões, o clip não agradou a todos do meio: isso é um fato, até porque seria impossível agradar a todos. Eu tenho que reconhecer que ele ilustra parcialmente a ideia pretendida de liberdade e que em uma próxima vez ele poderia mostrar o gay como alguém “mais humano, mais leve, natural e corriqueiro” e fora desses estereótipos para que as pessoas entendam que os gays estão atuando na sociedade e que nem todos estão rotulados conforme se pensa. Descobri o blog a pouco tempo e estou gostando muito, gostei da sua maneira de se expressar e até gostaria de manter contato caso queira. Até mais.

  3. Olá, desde já eu parabenizo o blog pelos conteúdos e afirmo que senti a necessidade de me posicionar quanto a essa análise feita a cerca do clipe, creio que ela soou um pouco “parcial”. Eu concordo que existem várias cenas quentes dentro do clipe e o que é mostrado aí é apenas um recorte da realidade do cotidiano gay, ou seja, um estilo que não é seguido por todos e que o jogo de imagens principalmente com o garoto encubado chegando na boate e se libertando, pode levar o expectador a pensar que todo homossexual é dessa maneira, segue este padrão de vida. Porém assim como já comentaram acima a ideia de Christian era demonstrar que essa sociedade existe sim e não pode ser negada, as pessoas tem que conhecer esse universo, e é interessante mostrar que ele pautou tudo isso no clipe de maneira bem maximizada a fim de chocar, atrair a audiência pelo escandalo, mas ao mesmo tempo faz com que as pessoas pensem sobre o assunto, mesmo correndo o risco de formarem uma opinião errada. Talvez o erro dele foi exagerar em alguns elementos e assim demonstrar apenas o lado promíscuo que esse universo pode ter, mas acho que isso é devido a revolta dele como artista por sempre ser pautado primeiramente devido sua sexualidade em todos os lugares onde chega. A letra da canção é inspiradora e ajuda a cada um a si assumir para si mesmo e dar a noção de que libertar é libertar-se de qualquer preconceito, não apenas sair por aí numa hiper balada como esta, é não abandonar seus sonhos e prestar contas de seus atos apenas para si mesmo, não ocultar sua personalidade. Gostei do post, eu só queria deixar clara essa posição para que tenhamos um equilíbrio de opiniões, o clip não agradou a todos do meio: isso é um fato, até porque seria impossível agradar a todos. Eu tenho que reconhecer que ele ilustra parcialmente a ideia pretendida de liberdade e que em uma próxima vez ele poderia mostrar o gay como alguém “mais humano, mais leve, natural e corriqueiro” e fora desses estereótipos para que as pessoas entendam que os gays estão atuando na sociedade e que nem todos estão rotulados conforme se pensa. Descobri o blog a pouco tempo e estou gostando muito, gostei da sua maneira de se expressar e até gostaria de manter contato caso queira. Abraço,até mais.

    1. Fala Tony,
      Bacana seu comentário. É bom ter comentário assim, para equilibrar aqui e abrir debates!!
      Se quiser sugeri algum post estamos as ordens.
      Grande abraço!!!

  4. Velho, vocês só sabem criticar tudo e todos. Engraçado é que são criticados o tempo todo e ao mesmo tempo devolvem essa crítica hipócrita para a própria comunidade. Lastimável.

    1. Não é critica, e trazer a realidade. Isso faz com que as pessoas pensem, e construam algo melhor para todos. Esconder pontos não faz bem. Tanto que estamos dando espaço aqui no comentario para você expressar a sua liberdade de pensamento.
      Leia outros post e vai ver que nem tudo é critica.
      Grande abraço e pode comentar a vontade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s