Homem objeto

Bem esse post ilustra o que passei semana passada, e algumas coisas que sempre comento sobre essa visão.

Vocês lembram que eu contei que fiquei com um cara bacaninha, e que ele tinha vergonha de me contar qual a profissão dele. Sendo que depois descobri que ele trabalha com modo. Até ai tudo bem, não tinha nada diferente, a não ser depois como ele se mostro.

Na verdade na primeira vez ele vestiu um personagem, que era o cara não afemenado (isso não importaria, com tanto, se ele fosse verdadeiro desde o início). Digo isso, porque não tem nada demais um cara trabalhar com moda, é uma profissão como qualquer uma outra.

Essa semana a gente se encontrou, mas não ficamos, mais ai descobri mais sobre ele. Havia se transformado, usava roupas alegoricas, trejeitos de menina, tinha mudado o tom da voz. Ai eu pergunto porque então não foi ele mesmo desde o início?

Mais o que  me desapontou, foi o fato de todo homem para ele ser um objeto. Ele viu uma foto minha com amigos num mural que tenho, ai falou:

“Esse é gosto, esse não, eu pego esse”.

Confesso a vocês que meu conceito sobre ele caiu por terra. Tenho amigos heteros e nós sabemos que homem fala “olha que mulher gostosa”, mas nenhum deles, mesmo até os mais “tarados” fica falando isso toda hora de mulher. Mas para esse cara que conheci, todo homem é um objeto, tem que sair caçando, querendo todos.

Essa visão já vi em muitos gays, e isso reforça o que muitos pensam sobre nós que somos seres puramente sexuais e mais nada, que não amamos, que não temos outros sentimentos a não ser o sexual.

Sexo é bom, muito bom. Mas não é a razão de minha vida, e creio que não é a razão principal da de vocês.

Eu poderia até ser amigo dele, mas não quero mais. Imagina eu o trazendo para meu circulo de amigos, e ele dando em cima de geral. Péssimo isso.

São essas coisas obscuras que me deixam chateados no meio gls. Vou dá mais um exemplo. Dessa vez vindo do chat:

“Rapaz sério: Eu tenho 22 anos , 170 de altura, 68kg, malho, estudo tecnologia, trampo na área, sou independente, saudável, gosto de me cuidar e de me vistir bem. Discreto, flex, carinhoso, puto, e vc?

Já começou mentindo, porque “rapaz sério” não é. O nick não bate com o proposto por ele. E pior mostra arrogância, egoismo, vaidade (o que é bom, mas não dessa forma doentia).

E o que será que ele procura? Um objeto, um status, e não um ser humano.

Certamente, todos querem um cara bonitinho, mas não dessa forma, achando que tudo é objeto e está na prateleira e é descartável.

Continuem lendo outros post clicando aqui

Anúncios

6 respostas para “Homem objeto”

  1. Irmão carioca…

    Tudo 100%?

    Triste o comportamento desse rapaz q vc conheceu. Até onde ele achava que iria conseguir te enrolar?!… Aliás, isso não era problema pra ele, pois dá a entender que ele não queria te levar a nenhum lugar além da cama. Pra ele, depois de conseguir o que queria (sexo), não teria mais que se esconder no personagem q criou. Vc já teria caído na dele.

    Esse tipo de relato só me faz querer ficar mais firme na minha decisão. Quero sim me relacionar com alguém, mas quero antes de tudo firmar amizade com esse alguém. Quando eu conhecer um cara legal, e rolar dele querer transar logo no primeiro dia ou nos primeiros encontros, vou dizer “ –Não. Quero conhecer vc melhor. Quero ser seu brow, antes de tudo.” Se ele concordar, blza. Se não… vou ser sincero, cara, educadamente vou dizer que minha parada é outra… que pra mim sexo vem com o amadurecimento da relação.

    Afinal, quem já agüentou esperar muitos anos, agüenta mais um pouco, concorda?… E quer saber? Se eu fosse hétero teria o mesmo comportamento. Não faço o estilo caçador desesperado. Tenho uma visão muito humana das pessoas. Dou valor a elas.

    Nesse aspecto, acho até que sou meio egoísta, mas me dou esse direito de ser. Acho que, nesse contexto, isso não é algo ruim. Penso assim: sou um cara sério (no sentido de caráter), respeitado pelas pessoas que convivem comigo, me cuido (alimentação, exercícios, mente…), me acho simpático, bonito (sim, qual o problema de dizer que acho?), gosto de ajudar os outros, gosto de aprender com o outro, sou divertido (meio tímido, às vezes), honesto, gosto de dividir problemas, ouvir e oferecer meu ombro pra quem precisar, sou romântico (sim, sou mesmo, sofro por isso, mas não abro mão de ser), enfim… Considero, por isso, que eu mereço encontrar um cara que também tenha essas qualidades, ou algumas delas. E como mereço, não vou me envolver com qquer pessoa, nem me deixar iludir pelo primeiro carinha que só quer transar. É lógico, cara, que não acredito em par perfeito, mas tem que haver um mínimo de compatibilidade entre os parceiros. Esse mínimo pra mim é o bom caráter. Estou aberto a renunciar a muitas outras incompatibilidades, sério mesmo, mas se houver falta de caráter, isso não consigo engolir. E mais: não tô querendo dizer que só estou procurando alguém pra viver o resto da vida. Não é isso. Não mesmo. Só não quero é viver com alguém por apenas uma noite… Acho que dá pra entender a diferença, não?

    Quanto a trabalhar com moda, qual o problema?, concordo com vc. É um trabalho como outro qualquer. Agora, excentricidade no vestir e no comportar é outra coisa. Há quem goste. Há quem não goste. Eu não gosto. Você também parece que não. Simples questão de preferência. Por coincidência, dias atrás vi na televisão um casal gay comentando sobre a decisão da união estável. Um era arquiteto e o outro estilista. O estilista, em termos de “jeito” era muito mais masculino do que o arquiteto… Pra vc ver que uma coisa não tem nada haver (ou “a ver”, ih, confundi) com a outra.

    Agora deixa eu amarrar meus dedos aqui pra não ter que pedir desculpas novamente pelo tamanho do comentário. Vc ainda vai me dar um esporro pelo tanto que eu fico escrevendo… Prometo, irmão, os próximos comments serão mais curtos… Me ajuda ae, que é difícil calar a mão.

    Bração, cara…

    Miguel

  2. Por essas e outras que praticamente não tenho amigos homossexuais masculinos, me relaciono melhor com os heteros ou com as lésbicas. Até tento, mas não há muita compatibilidade entre eu e os gays que convivo pessoalmente.
    Abração e estou esperando o Podcast… quando ele sai? Olha o suspense…

    1. Fala Cleber, eu também não tenho, mas esse me enganou bem.
      O podcast, vou começar a gravar, prometo!
      Abraçao

  3. Existe os dois lados da moeda, vc pode sair c intuito de pegação ou algo sério. Depende mto da cabeça de quem esta saindo ou o motivo real da conversa! A questão do rapaz ai é q ele n esta realmente a procura de algo sério somente sexo.
    Arrumar alguem é dificil, existem vezes q vc n fica mto intimo p alguém por medo de que vc possa machuca-lo, pois vc sentiu q ela esta mto mais afim de algo serio do que vc e tbm existem vezes em q vc está mais afim de alguém do q ele de vc e ele n se importa c isso; e tbm existe aqueles em q vc e ele estao os dois afim no entanto nenhum quer ceder como tbm tem o contrario.
    Imagino q as pessoas estao sempre dificultando os relacionamentos.
    Ta meio confuso oq escrevi mas acho q vc entendera a essencia.

    1. Luiz Paulo,
      Ficou bacana, Dá para entender sim. O ser humano que é confuso, diz que quer uma coisa e na verdade quer outra, fala que quer namorar e na verdade quer so sexo, fala em somente sexo, e no fundo quer namorar mas tem medo.
      Continue a comentar.
      Abraçaoo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s