3 anos do Blog Dentro do Armário

Tem dias que penso que não vou conseguir escrever um post. Fico sem idéias, mas as notícias na rede sobre o tema gay/homo acabam me inspirando e consigo escrever. Em grande parte o que me inspira são as experiências vivenciadas no dia-a-dia e as que vocês compartilham via comentário e e-mail.

O que pude constatar nesses três anos é que somos muitos. Somos homossexuais quase invisíveis. Nós ( os dentro do armário ” “) não “existimos” para a sociedade. Já que para ela, homossexuais são somente os assumidos, e os que comumente se encaixam na classificação comportamental e fisica de como seria um homossexual.

Não existe somente uma tipo, na verdade ser homossexual não é uma formula, não é um boneco playmobil que vem feito em série. Somos diversos, e muito de nós e também o meio gls não entende isso. Também constantei a partir dai que a diversidade muito das vezes exigida por nós do resto da sociedade, também não é conjugada aqui.

Claro, muita coisa avançou, já temos alguns direitos alcançados, mas as polêmicas nos rodeiam.

Não é fácil ser homossexual, ouvir seus amigos falarem diariamente piadas de “viado” e você ter que ficar calado. Mas nesses três anos, eu já falei, já tive coragem de pedir respeito, já surpreendi quem jamais pensou que eu pudesse ser homossexual. Já quebrei minha cara muitas vezes tentando relacionamento. Mas é a vida, um eterno desafio, uma surpresa a cada instante.

Não tinha me dado conta que esse blog acabou sendo um porto seguro, um front para milhares de homossexuais, dos grandes centros, até as pequenas cidades, até rompemos fronteiras do Brasil e fomos parar em Portugal e Angola.

Os e-mail que recebo, as vezes me dão medo pela responsabilidade depositada. Um dos que mais me chamaram atenção, foram relatos de dois garotos, que disseram ter desistido de se suicidar por terem lido o blog.

Hoje é um dia de festejar. Reparto com cada um de vocês e com os mais de 107 mil leitores que estiveram conosco nesses três anos, toda essa história, obrigado por me ajudarem a ser mais forte, mais humano, obrigado por compartilharem seus comentários, parte de suas vidas, obrigado por dedicarem seu tempo ao blog, afinal, todos fazem o blog Dentro do Armário.

Estes é um espaço para todos homossexuais – homens e mulheres – de todos os tipos de gays. Mas acima de tudo, de seres humanos, que somente querem viver suas vidas em paz, sem a repressão de quem não quer nos compreender e nos aceitar.

Obrigado a todos!

Continuem lendo outros posts clicando aqui

Anúncios

25 respostas para “3 anos do Blog Dentro do Armário”

  1. Cara, ficou show o novo layout do blog…
    A nova cor facilita a leitura …e lembra a areia.
    Areia que talvez represente a trajetória e as esperanças de cada um aqui, em comum…
    Areia que é resultado do vento e das chuvas que machucaram as rochas, por anos e anos…
    Areia que responde às ações agressivas com o silêncio de quem se respeita, e com a firmeza de quem se conhece…
    Areia que todos os dias enfrenta o sol que queima, esperando a brisa da noite pra se renovar…
    Areia que dialoga com o mar, que deixa ele vir, mas também deixa ele ir, sem alterar o seu lugar no mundo… Sem se abandonar…
    Areia que é maleável, flexível, que se molda conforme o desejo de quem lhe toca, de quem lhe compartilha momentos juntos, mas que não deixa nada modificar a sua estrutura peculiar. Não quer deixar de ser areia…. .
    Areia que de dia convive com uma multidão, e de noite quase sempre permanece solitária, na companhia distante, inalcançável e insensível do astro lunar…
    Areia que aprendeu a enfrentar as ondas mais altas, abalando-se, mas sem se enfraquecer. Aprendeu a se molhar, a se perder, e a sofrer… E, por isso, aprendeu também a se secar, a se encontrar, a se fortalecer…
    Areia que só quer encontrar pés que lhe acariciem a existência, que permita dividir caminhos, seguirem juntos, enfrentando toda sorte de intempérie, com o sorriso indisfarçável de quem está tentando ir além, pra lá do oceano…

    Parabéns pelos três anos…

    Seu brother,

    Miguel.

    1. Muito bacana essa analogia Miguel, entre a areia e nós todos.
      Você devia investir nesse seguimento de poema e literatura.
      Parabéns
      Abraços

  2. De fato você tem muita responsabilidade. Acredito que nesses três anos você foi além do que muitos foram. Seu blog é leve, fala do cotidiano, do dia a dia e de como cada pessoa como nós lida com a realidade de ser diferente. Foi interessante ter te encontrado. Foi como quando conheci meu primeiro amigo igual a mim. Percebi mais uma vez que não estava sozinho. A meu ver um dos maiores problemas que enfrentamos é a solidão. Sozinhos quando nos descobrimos, sozinhos quando nos aceitamos, sozinhos quando ainda esperamos por alguém para “amar”.
    A vida é dura. E não vai ser um direitinho aqui, um direitinho ali, que vai fazer as pessoas te aceitarem ou não. As coisas não se resumem somente às experiências pessoais de cada homossexual. É preciso estudar e entender as relações de poder que agem na construção dessas identidades, as teorias, as práticas e as ideias geradas que permeiam a sociedade em cada época ao se pensar a homossexualidade, palavra inclusive inventada no século XIX, quando surgiram algumas explicações científicas a respeito do tema, como por exemplo essa diferença ser uma patologia.
    Muita coisa mudou, mas o que precisa ser mudado é a visão tacanha da humanidade em geral a respeito da homossexualidade. O que causa comoção, não é o sexo em si, são as relações de poder criadas por dois homens. Grande, o buraco é mais embaixo… Viva a diferença? Enquanto pautarmos nossa vida no modelo hetero, aquele do “amor, casamento, romance e todo o resto”, seremos sozinhos. Parabéns pela iniciativa e pelos três anos do seu blog.

    1. Fala Andrey,
      Vc tem msn?
      Muito bacana seu comentário. Certamente a solidão é a coisa que mais me deixa com medo.
      Os parabéns divido com você!
      Abraçaoooo

  3. Uhuuu
    PARABÉNS, esse é meu primeiro ano no blog eu gosto mt de estar lendo seu posts e sempre que posso comento eles já me ajudaram mt mt mesmo e tenho certeza que vai me ajudar mais ainda não só a mim como outras pessoas.
    Vlw mesmo não nós conhecendo pessoalmente vc já faz parte de alguns pequenos e grandes momentos da minha vida querendo ou não e não nós conhecendo.

    Abras
    Good Vibes…hehe

    =D

  4. Fala cara!!

    Parabéns pelos três anos de blog, eu que estou aqui acompanhando faz pouco tempo te desejo inspiração pra seguir ainda por um bom tempo.

    Tenho certeza que ajudou muita gente, de forma direta e indireta, sendo você mesmo, sem levantar bandeiras ou se vitimar, mas só por compartilhar um pouco da sua vida conosco, nos fazendo ver que existem outras formas de viver fora do que nos fizeram acreditar ser o certo, mesmo que as vezes seja difícil estar “fora dos padrões” dentro do que já é considerado fora dos padrões… É um caminho complicado mesmo, muitas vezes solitário, que nos “endurece”, mas é nosso caminho, então vamos tentando fazer o melhor com o que recebemos, sem baixar a cabeça e se inferiorizar.

    Como disse te acompanho a pouco tempo, mas deixei aqui minha “marca” nessa homenagem que te fiz, e fico feliz que tenha gostado e entendido tão bem o que quis transmitir, rs. No fim fui homenageado também, obrigado por todo o apoio, espero um dia poder ajudar alguém da mesma forma e retribuir o que recebi

    Abraços!!!

    1. Fala Alexandre
      Eu quem agradeço a atenção e por ter deixado sua marca aqui também.
      Grande abraçooo

  5. Alexandre, achei interessante e oportuno essa parte do seu comentário:

    “(…) as vezes seja difícil estar “fora dos padrões” dentro do que já é considerado fora dos padrões…”

    Embora nao seja animador pensar assim (nem um pouco, convenhamos rsrsr), isso q vc disse é um fato, uma realidade e um aspecto de nossa situação que nao devemos perder de vista. Situação que tem dois lados. Por um, é bom pq fugimos do esquema “carro alegórico” de boa parte dos gays, assim há uma tendência de sermos mais bem vistos (leia-se “suportados”) pela sociedade, na sua generalidade.

    Por outro, é ruim pq sofremos também aquele preconceito genuinamente sexual (daqueles que nao gostam de vc só porque vc é gay, idenpendentemente de comportamentos ou aparência estereotipada) (o que é péssimo, pq eles nao tem nem desculpa “esfarrapada” de que nao gostam de nós porque temos “cara de gay”) e também o preconceito de outros gays que acham que temos que seguir esse ou aquele modelo de aparência/comportamento/jeito.

    Valeu e abraço!

    Miguel.

    1. Sabe Miguel, o que você diz é muito relevante. É fato que caras mais masculinos e discretos são mais tolerados pela sociedade, e que os gays, principalmente os do “carros alegórico”, também nos discriminam, mas para eles tenho uma teoria, aliás nem minha, mas que está no romance Giovanni’s Romm, de James Baldwin e publicado em 1956, que conta uma história de amor entre dois homens na Paris pós-guerra. Caras como nós despertam dois sentimentos: desejo e inveja. Desejo porque somos masculinos, viris, modelo do macho ideal, com quem eles gostariam de ficar, e inveja por quererem ser como nós, e assim sofrer menos a problemática de ser homossexual. E outra, o preconceito sempre existirá, mesmo assim, vamos continuar a fazer cada dia melhor, a se amar e se gostar, assim, as coisas ficam melhores. Um abraço.

      1. Interessante essa teoria. Escreve um post e me envia.
        abraçoss

  6. Primeiramente parabéns pelos 3 anos do blog. Um dos grandes problemas da sociedade é querer “impor” padrões é querer dizer o que está certo ou errado é querer dizer o que um determinado grupo pode e o que não pode até onde é aceitavel e até onde é sujo e considerado aberração e pior ainda é esse grupo que passa por tantos problemas não se auto aceitar e não entender o medo e a fragilidade do outro. Todos somos único como seres humanos , indivudos e seres pensantes e o respeito é fundamental com o compotamento do “outro” e o que o outro gosta. Assistir no jornal da record uma matéria cretina e barata onde dizia que o número de gays era pequeno e perguntava se realmente era necessario o kit gay e fiquei pensando que até poderiamos ser um grupo pequeno (apesar que acredito que não somos tão pequeno ou pelo menos não tão pequeno quanto o jornal da record gostaria ) mais o problema da falta de respeito e dos direitos negado não são um problema exclusivo dos homossexuais é um problema social que envolve a todos e que todos deveriam se unir e lutar pra acabar com o preconceito e a ignorância. Sabe que as vezes tenho a imprenção que os heteros preconceituosos acham que os lgbt vão tirar todos os heteros da terra onde todos eles vão viver em marte e os lgbt na terra por tudo que os mesmos falam é quando penso que já ouvir tudo vem coisa pior. Acabei falando mais do que devia aliás teclando espero não ter sido chato e Viva as Diferenças.

    1. Fala ai Carlos,
      Tudo blz.
      Você chegou um ponto bacana neste comentário: “todos deveriam se unir e lutar pra acabar com o preconceito e a ignorância.”
      Continue a comentar e escreva o quanto quiser!!
      Abraçoss

  7. Awwn cara é isso mesmo!! Eu lembro quando o Dentro do armario era só um bebezinho xDD ainda bem pequenino, agora tá imenso! Eu sempre vou estar aqui lendo seus posts, por que cada um deles me ajuda de maneiras diferentes =D

    Bjos continua assim, blog ta sempre incrível.
    Entra no msn heim, faz tempao q nao te vejo la!

    1. Fala Gabriel,
      Estou entrando bem pouco no msn, mas não esqueço de você.
      Um grande abraço e valeu por está sempre presente

  8. Andrey, nome do livro anotado… Vou procurar saber se tem na livraria aqui da minha cidade… Valeu! E… interessante essa questão de que despertamos desejo e inveja…

  9. oi parabens pelo blog …
    Bom eu sou gay, tenho 18 anos estou no primeiro ano de psicologia , me descobri muito cedo , tenho lembrasa Da epoca q toda criança passa a de brincar de papai e mamae no meu caso nunca fui papai e nem filho e sempre a mae ! Bom cresci assim e nao sabia oq acontecia comigo, ate chegar na 8 serie la fui tachado como “bixinha” , pois sempre fui afeminado e isto nao foi forçado como muitos fazem … Lutei para q eu ficase mais masculino mais impossivel … Hj em dia sou tachado como androgino .. E com a ajuda do blog nao sou como muitos gays coloridos … tenho o jeito feminino mais natural nao forçado … Bom o blog me ajudo e ajuda muito como ajuda varios outros jovens obrigado .. E continue firme !

    1. fala Luarte!

      Tudo bem!?

      Bacana seu comentário. Isso ai, temos que conjugar a diversidade no meio. E na sociedade!

      Obrigado por participar do blog.

      Abraçoss

  10. Nossa, meus sinceros parabéns pelo seu blog e por esses três anos repletos de reflexão, sentimento e desventuras =) é muito bom compartilhar tudo isso com você e com todo mundo que passa por aqui, por tudo só posso dizer um grande: OBRIGADO!!!!
    =) Vlw, e que venham mais e mais anos… dentro ou fora do armário!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s