Conhecendo/paquerando outro homossexual

Um dos nossos leitores perguntou se havia algo errado com ele, pois, havia conhecido dois rapazes, e ao convidá-los para ir ao cinema, os caras acabaram sumindo ou declinando.

O conselho que dou é que: você analise os caras, veja o quão é a vontade deles por sair; converse sem sufocá-los, tente falar não muito, mas nem tão pouco.

Sei que na ansia de conhecer alguém as vezes nós mesmos nos atropelamos ou nos empolgamos demais, quando de fato era para irmos mais devagar. O ser humano é um bicho do mato, mesmo aqueles mais comunicativos. E tem o fato de que normalmente um convite para cinema, em muito dos casos tem sonoridade de compromisso, namoro.

No fundo todo mundo quer ter alguém, mas a palavra que remete a compromisso, também remete a prissão, falta de liberdade.

Hoje em dia se eu saiu com um cara que eu to muito afim, vou ser sincero, eu jogo com ele, vejo até que ponto ele é aberto a certos convites, tento descobrir do que ele gosta; se há pontos em comum, com os quais eu posso trabalhar nossa relação e estabelecer pontos de convivio.

Essa é a dica. E ir com calma também é outra coisa. As vezes demonstramos ansiedade, que achamos não ter e a outra pessoa percebe e por está insegura ela recua normalmente.

E por último não deposite expectativas nos outros, relação entre pessoas não deve ser peso e sim algo bom entre as partes.

Continuem lendo outros post clicando

Anúncios

48 respostas para “Conhecendo/paquerando outro homossexual”

  1. As vezes eu me sinto pressionado,sufocado,pela minha família e pelo meus amigos,porque a minha família não ver a hora de eu arranjar uma namorada,afinal de contas,a maioria dos meninos da minha idade ja tem uma e os meus amigos ficam me pressionando para eu ficar com meninas.Isso me sufoca,as vezes tenho vontade de sumir,eu tenho planos de morar em outra cidade para não me assumir aqui,porque eu tenho medo dos comentários e da reação de todas as pessoas q eu conheço.Mas isso ainda vai demorar porque eu tou ainda no ensino médio.

    1. Daniel
      a pressão de amigos e da familia complica, vai levando na esportiva, sorrindo aqui ali, e entrando por ouvido e saindo pelo outros.
      Abraçao

    1. Força Daniel. Quando vier o choro, pense em coisas bacanas, saia e vejo o mundo que você tem a sua volta, e as coisas legais que você pode fazer.
      Força!!!
      abraçao

  2. Cara,
    Gostei mt do seu blog!Vc trata da homoxessualidadede uma forma mt natural e sem preconceitos.

    Recentemente assumi para mim mesmo a homossexualidade e digo para os meninos que não fiquem preocupados em assumir nada para ninguém além de si mesmo .vivam suas vidas ,seus relacionamentos e quando acharem alguém que valha a pena assumam para quem achar necssário,afinal ninguém assume que é heterro!

    abrçs!

  3. Daniel isso também acontece comigo são meu amigos e familiares sempre perguntam se estou com uma namoradA muitas vezes nem falam oi tudo já perguntam e a namorada. O pior de tudo é quando uma menina se apaixona por vc estou passando por isso de novo mas pior ainda é quando esses seus amigos ficam sabendo só faltam mandar vc pedir a mão da menina em casamento é tenso fera kkkk. Olha o meu conselho é estude quando acabar e estiver trabalhando se assuma fugir não leva a nada isso vai te perseguir do mesmo modo vamos dizer que vc vá trabalhar em outra cidade se assumir como gay vai ter os mesmos problemas que teria na sua cidade com a diferença que lá poderia ter apoio de alguns amigo e nessa cidade é tudo novo além do mundo ser muito pequeno sempre estamos nós encontrando então é melhor resolver o problema de frente.

    1. Carlos,
      Já passei por isso. Até hoje tias perguntas, já casou, está namorando, quando vai ter um filho. Graças a Deus meu pai não pergunta.
      O negocio é você fazer de desentendido, tentar enrolar os amigos e tal.
      O negocio é ter paciência, e tentar jogar com os outros, até que tudo esteja mais calmo.
      abraços

  4. Nem sempre as pessoas querem alguém tenho conhecidos que optaram em viver sozinhos e dizem a seguinte frase ” nunca estou sozinho quando estou comigo mesmo”. Agora quero sim encontrar alguém mas bem lá na frente outros pontos da minha vida precisam ser esclarecidos para poder me doar a outra pessoa amor no meu ponto de vista é entrega e quero ter isso para entrar em uma relação.

    1. Isso, se amar em primeiro lugar, depois conviver com alguém bacana, mas sabendo das diferenças de ambos.

  5. Existem caras, q msm q vc queira jogar, vc n consegue controlar seu jogo tao bem. Conheci um assim no inicio ele estava mais afim e parece ter percebido meu jogo dai agora o jogo virou, mas n mto continuo afim mas n tanto qto antes, perdeu o “tesao” inicial.

  6. Quando eu vejo gays extravagantes que querem aparecer,eu não me sinto bem,me sinto incomodado,vamos dizer assim ,tenho preconceito com eles.Mas as vezes eu me pergunto,será q eu tenho preconceito com homossexuais,msm sendo homossexual?….afinal de contas estamos no mesmo barco…o que vcs acham,será q eu estou sendo injusto?

    1. Daniel,
      O preconceito existe de ambos os lados homossexual, os extravagantes contra os que não são e os que não são contra os extravagantes. Eu mesmo já sofri preconceito por ser fora dos padrões.
      Abraçao

  7. Tenho 12 tias fora os primos de primeiro e segundo grau só por parte da minha mãe mas os dois meus pais não contam muito já que praticamente só os vejo uma vez no ano e olhe lá.

  8. Tenho vontade de mandar tios, tias, amigos, conhecidos e colegas pro inferno quando vem me perguntar se eu to saindo com alguma garota ou pq eu não to namorando AINDA..É uma curiosidade mórbida pela intimidade dos outros absurda.Sabe o que eu faço ? Me faço de besta, digo que prefiro ficar só, que gosto da liberdade, que pego mas não me apego e blá blá blá..

    1. Eu também dizia, quero ficar só. Morais, esse é um caminho, dá sua opinião. Não quero ficar com ninguém.
      Abraços

  9. Sabe Daniel, eu passei pelo que você está passando, e digo que é bem difícil. Eu, no ensino médio, já sabia que curtia meninos, e isso definitivamente foi tenso e assustador. Não queria ser assim, pois a gente sofre muita pressão, pois vêm em nossa mente, toda uma profusão de sentimentos, como raiva, medo, rejeição, abandono, e o fato de que você não se encaixa. Eu sempre tomei uma posição: não me envolver com nenhuma menina, pois não gostava delas, e sempre pensava que podia machucá-las, e pior, machucar a mim mesmo. Isso não é fácil, ainda mais se a menina gosta de você. Essa posição trouxe consequências, acabei me isolando e ouvi muitas piadinhas… Mas saí reforjado, digno, não enganei ninguém. Como o pessoal falou antes de mim, procura levar na esportiva, se faz de desentendido, procure um esporte, que eu recomendo, (por ter sido uma das coisas que mais me ajudaram a me aceitar),artes, teatro, escreva, leia, estude, areje a cabeça!!
    Quanto aos gays extravagantes, acredito que a maioria aqui pensa mais ou menos como você, tanto que é um dos tópicos mais discutidos. Também me sinto incomodado com muitos deles, com esse lance de direitos iguais. Sabe Daniel, sou um cara bem masculino, pratico artes marciais com um mestre que sabe da minha homossexualidade, sou jornalista, a maioria dos meus amigos e familiares sabem que sou homossexual, me visto como homem, ando e falo como homem. Vejo que você também preza sua masculinidade, e isso acaba sendo uma forma de questionarmos ainda mais nossa situação, pois não nos encaixamos no estilo de vida gay! Só isso!
    Todo mundo tem um preconceito, a diferença é como você vai tratá-lo, se com violência ou aceitação. Portanto Daniel, cultive seu jeito masculino, se ame, se goste, procure não se contaminar com esse estilo de vida que só pensa em aparências, afeminando e vitimizando, seja forte. E te garanto que tudo fica melhor, quando você se aceita. Tudo isso é um processo, se assumir não é sair por aí falando para todo mundo, é trabalhar a situação com calma.
    E outra Daniel, hoje em dia está mais fácil encontrar caras como nós, o Armário é o exemplo disso, tenho certeza que ele sempre vai ter algo de bom e estimulante para você seguir em frente! Força!
    Bom, quanto a você Armário, sim eu faço jiu-jítsu, já havia dito antes, e mais uma vez, parabéns! Olha a responsa! Se quando eu estivesse no ensino médio já existisse internet, e um blogueiro como você, acho que minha vida seria outra! Obrigado por você compartilhar suas experiências conosco, o seu papel é muito importante, você está ajudando muitos garotos e homens a se aceitarem melhor. Valeu, e forte abraço.

    1. Fala Andrey,
      Pois é o negócio é levar na esportiva, e também não ceder a pressões que querem nos enxaixar em estilos e esteriótipos.
      Por isso eu sou um gay não gay, eu não sigo o padrão que o meio gay quer, e nem o que a sociedade quer para um homossexual.
      Valeu por depositar essa responsabilidade conosco. Você me ensina jiujtsu e eu te ensino a andar de skate rs
      abraçaoo

  10. Bom,Andrey já sou bem maduro sobre a minha homossexualidade,pois me descobri cedo em torno de 11 a12.E já me chamaram de viado algumas vezes no meu colégio,mas hoje muito raro,porque eu mudei muito o meu comportamento e a minha voz começou a ficar grossa(tenho uma amiga que me chama de locutor,huashuasu),então,não tinham mas motivos para me chamarem de gay.O problema é que me sinto sufocado com essa pressão e normalmente não tenho com quem desabafar(quer dizer tinha),pois tenho 15(faço 1° ano do Ensino Médio)e garotos da minha idade pegam geral e tem suas namoradas,coisa q eu não faço e nem tenho.Pretendo fazer jornalismo e teatro são duas coisas que me identifico mesmo sendo uma área muito difícil.E pretendo ter um namorado e até me casar,ter uma vida a dois,viver um romance.
    abraços

  11. Perfeito Daniel, se você já tem resolvida sua homossexualidade, isso significa que você deu deu um passo importante no seu desenvolvimento, na sua aceitação. Agora, bola pra frente, e toda vez que você quiser esmorecer, corre aqui, que nós te damos uma força!! Legal você gostar da sua voz grossa, vejo que você cultiva sua masculinidade e tem orgulho dela, continue assim, não se deixe contaminar por aparências e vitimização. Seja homem!!! Rsrsrsrs!! Força guri!!!
    E Armário, olha que eu levo a sério, e vou pro Rio de dar uma aulinhas de jiu-jítsu! Forte abraço!

  12. Gostei muito de ter encontrado esse Blog! Vocês praticamente tiram as palavras da minha boca! Estou com esses mesmos problemas. Tanto para assumir, quanto para aceitar. E as vezes eu também me pergunto se eu estou sendo preconceituoso com os gays mais extravagantes, que querem aparecer, eu acho feio! E o pior é que a mídia influencia muito para que as pessoas fiquem com essa imagem dos gays, e generalizem os mesmos sempre. Mas o que está mais me incomodando é a pressão. Esse realmente é o maior motivo da minha aflição. No meu meio, eu só tenho amigos héteros, na minha família, ninguém é gay, e eu sinto que eles tem um leve preconceito. Meus amigos sempre quando saio com eles ficam falando pra chegar em todo mundo e eu acabo ficando desordenado, dá até vontade de assumir na mesma hora e dizer: eu não gosto, eu não estou afim, eu nunca fui afim! Pra todo mundo calar a boca. Sem falar do preconceito que quase todos tem! Agora mesmo acabei de sair com uma amiga e ela estava me contando que pegou um táxi e o taxista era gay. Aí eu me pergunto: “E daí se ele é gay minha filha? Isso é normal retardada”. É gente, a única coisa que eu preciso é de alguém que me entenda. E essa é a parte mais difícil: Eu não tenho ninguém que me entenda, porque eu não consigo falar com ninguém que eu sou gay. Acho que ninguém iria me aceitar. Por isso estou nesse blog desabafando com alguém. Eu preciso de ajuda.
    Valeu!

    1. Lucas,
      Tenha aqui no blog um lugar de amigos, pode desabafar a vontade.
      Antes de se assumir para os demais, você deve se aceitar primeiramente, se amar primeiramente, depois vem a outra fase, que sei não é fácil, mas você estando solido internamente, fica mais fácil. Porém não vejo necessidade de voc~e falar para o mundo que é gay. Se senti necessidade, fale somente para pessoas que realmente sejam mais intimas suas.
      Abraços

  13. Porra cara, não sei nem por onde começar… Há um ano atrás eu conheci uma garota e comecei a meio que curtir todo o tempo que passávamos juntos. Então, decidi investir para ver se o nosso lance dava certo. Começamos a namorar e logo no começo o relacionamento começou a ficar bem tenso (em razão da minha dúvida quanto a minha sexualidade). Decidi me abrir com ela e dizer tudo o que sentia e sobre a minha sexualidade. Ela disse que ficaria tudo bem e que poderíamos tentar ir devagar. Havia momentos durante o nosso namoro que eu percebia que aquilo que rolava entre nós não passava de amizade apesar de tudo que rolava entre nós. Terminamos semana passada e o nosso namoro durou uns nove meses.
    Não sei se vocês entendem mas ultimamente eu estou querendo colocar essa parada da sexualidade á prova (apesar de estar bem convicto de que o lance comigo é com homens). Muito antes disso, há uns dois anos atrás, eu conversei com os meus pais sobre isso e tudo mais, rolou um drama mas agora eu meio que tento deixar eles fora disso que está rolando comigo(justamente porque não curto ficar falando disso).
    Tipo, esse lance de conhecer/paquerar outro cara é bem tenso… Mas curti a dica que o cara deu… É só ir com calma…
    Estou no segundo período da faculdade de medicina e está foda de achar alguém. Abraço!

    1. Victor,
      Vá com tranquilidade vivenciando as coisas. Eu até uma parte da minha adolescencia tentei ficar com garotos, mas vi que não era aquilo que eu queria. Preparei minha cabeça, e é claro as pressões internas minhas fizeram eu somente ficar com homens aos 26 anos. Isso não tem uma idade para acontecer. Somente digo, hoje não fico mais com garotos, quero ser sincero comigo e com elas, e não quero mais me enganar e enganar elas. O processo de saber do que você gosta realmente você já o tem, já sabe que gosta de homem pelo que eu entendi, agora é trabalhar essa aceitação interna somente.
      Sorte ai e estamos aqui para trocar idéias.
      Abraçaooo

  14. Lucas,sei bem o que você ta passando.Eu também já passei por isso e ainda passo,cheguei várias vezes chorar de madrugada pensando que os meus pais iam me expulsar de casa,que os meus amigos iam parar de falar comigo e zoar da minha cara,porque eu sou gay.E a pior parte de tudo é ficar com pessoas que você nem senti atração,por pressão dos seus amigos.Você não é único que estar passando por isso,eu também estou passando pela mesma coisa,nem tudo nessa vida estar perdido acredite nisso.

  15. Já passei por isso Lucas e Daniel. Na verdade ainda passo por tudo isso. Para mim está sendo difícil encontrar alguém. E Armário, muito show seu blog meu velho. Na boa, curti muito sua iniciativa.

  16. Pois é cara! O pior é que agora, que eu caí na real e percebi que eu sou gay mesmo e não é uma fase da minha vida e nem nada, é mais complicado ainda. Porque antes eu ainda ficava com as mulheres para me contrapor, e tentando achar alguma atração que não existia. Mas agora não. quando alguém fala pra eu chegar em alguma mulher eu fico com muita vontade de chorar e conversar com alguém que me entende de verdade. Sem falar que eu também fico a um passo de assumir a minha homossexualidade. Só que eu não posso assumir agora, tenho que me preocupar com a escola, vestibular e etc. Seria muita coisa pra minha cabeça, não ia dar. É muito complicado!

    1. Lucas quando te mandarem chegar numa mulher, você fala: pq você não chega? fala que quando você quiser pegar uma mulher, vc não precisa de terceiros para você escolher ela.
      Abraços

  17. Sim, eu faço isso! Mas esse não é o problema. Eu sempre consigo sair despercebido da situação sem dar bandeira, eu acho. O problema é ter que ouvir meu amigos falando só de mulher e eu não poder dizer o que eu sou de verdade, que eu não curto mulher. Isso é duro. Eu acabo sentindo falta de alguém para contar essas coisas. O problema é que ninguém sabe que eu sou gay. Só eu, e vocês do Blog, ninguém mais, absolutamente ninguém mais. Valeu!

    1. Entendo ! Eu também ouço meu amigos falar de mulher até falo, mas nao com desejo, só por papo mesmo.
      Pode contar conosco para conversar.
      Abraçao

  18. Não tinha visto os comentários anteriores. Eu já me aceito e me amo, de verdade. E não levo essa situação como um drama. Também pra mim, assumir é o de menos. Eu pouco me importo com o que vão comentar, eu sei muito bem que se meus amigos gostarem de mim, eles vão me aceitar. A mesma coisa para a minha família. Só sei que se alguém não me aceitar, passar a não falar mais comigo ou brigar comigo, eu vou levar como uma tremenda infantilidade, e a pessoa vai perder absolutamente toda admiração que eu tenho por ela, porque o que eu mais tenho nojo e desprezo, é de gente homofóbica. A questão é que eu tenho medo do resultado ter consequências ruins justo nessa fase que o que menos falta pra mim é problema, pois tenho vestibular e muitas outras coisas para me preocupar. Fico com medo disso me atrapalhar de alguma forma, porque pelo menos pra mim, quando tenho problemas pessoais, outros problemas como os estudos, são diretamente afetados. É uma coisa que sempre aconteceu comigo. E outra, acho que só vou me assumir quando eu tiver com alguém que eu goste. Quando eu me assumir não quero passar a imagem de gay triste e afetado, do tipo: “tadinho dele, é gay”, como se fosse uma coisa negativa. Eu quero justamente mostrar pra todo mundo que eu sou feliz do jeito que eu sou, não sou infeliz por ser diferente, justamente, eu sou feliz porque eu sou diferente. É isso! Queria uma sugestão de o que fazer. Obrigado.

    1. Sei como é. Foca nos estudos, vestibular.
      Outra mantenha-se você mesmo, não precisa demonstrar para os outros que está feliz, certamente se estiver eles vao ver naturalmente, também seja você mesmo. Pois, ao passo que mostra que vc é igual aos demais amigos seus isso intimida, quando eles souberem que vc é homo. Não tenha pressa em si assumi.

  19. E Victor, vou te dar um conselho. Sei que não sou maduro o suficiente, mas enfim. Acredito que você só tenha héteros no seu meio, e por isso está sendo difícil encontrar alguém. Acho que vou passar por essa situação mais pela frente justamente por só ter héteros no meu meio. Só acho que o começo é você encontrar um amigo gay. É um ótimo começo, acredito eu. Eu pelo menos estou doido para arrumar um amigo que me entenda, um gay de preferência pelo fato de ter passado pelas mesmas coisas que eu, entre outras coisas. Espero que eu tenho ajudado. Valeu!

    1. Procure um amigo gay, mas que tenha afinidade com você, não se deixe levar pela pressão de alguns gays, eu mesmo já tive amigos gays, que eu tive que me afastar, pq sofria mais preconceito deles, do que dos heteros. Vai analisando quem sao as pessoas, essa é a dica.

      1. Lucas, por não me vestir iguais a eles, me olhavam e até falavam. Porque eu convivo fortemente com heteros, e por frenquentar lugares heteros também, por jogo bola, porque sou um gay que não parece gay, por fazer coisas que eles não admitem entre gay, por gostar de rock, etc.

      2. Nada a ver isso né? Se existem héteros que não jogam bola, não gostam de rock e tem até um jeito mais afeminado, qual é o problema de existirem gays que jogam bola, gostam de rock e não ter semelhança com outros gays? E estilo todo mundo tem o seu. O que a orientação sexual interfere nisso? Esse é o maior dos preconceitos pra mim. Particularmente eu gostaria muito que meus amigos héteros fossem assim, aceitassem numa boa e tal. Pode até ser que mais pra frente eles mudem, mas gostaria que isso acontecesse agora, pelo fato de eu ter me descoberto muito cedo. Só acho meio difícil. Ah, daqui a pouco eles amadurecem, se Deus quiser. Mas por curiosidade: Qual era o estilo “padrão” destes outros gays que você convivia? Ou eles te criticavam justamente por você não se importar com roupa? Eu não vou mentir, mas eu tive esses preconceitos. Não o de estilo, nem o de gosto musical. Mas é porque eu tenho um amigo que é um pouco afeminado, não joga bola e liga muito pra moda. Só que ele quer pegar mulher a todo momento. Aí eu fico me perguntando se ele é gay e faz isso só pra não dar bandeira, ou negar a si próprio, ou se eu estou sendo preconceituoso por achar que ele é gay. Detalhe: No carnaval desse ano estávamos no carnaval e o pai dele estava nos levando à um puteiro e ele falava porque falava que não ia comer nenhuma feiosa e blá blá blá, o que pra mim é papinho de gente que estava com medo de broxar. Só que acho isso muito complicado de entender. Eu mesmo fico excitado as vezes nos momentos mais “quentes” com a menina que eu fico, só que quando olho pra um rapaz, a excitação é 700x maior! E quando vejo alguma revista masculina, não vejo graça nenhuma. Eu tenho certeza absoluta que eu não sou bi! Tudo indica pra mim ser gay, tudo! Só que gostaria muito de entender porque isso acontece comigo! Enfim, o que você acha sobre tudo que eu disse?

      3. Os caras só iam a academia, só usavam roupa de grife escolhidas pelos gays, usavam os mesmos oculos, os mesmo corte de cabelos e se recusavam a suar.
        Tipo, vai com calma com o tempo as pessoas vendo que você é o mesmo de sempre, nem vao ligar que você seja gay, o negocio é mostrar que vc é você não o que um grupo quer.

      4. Nada a ver isso né? Se existem héteros que não jogam bola, não gostam de rock e tem até um jeito mais afeminado, qual é o problema de existirem gays que jogam bola, gostam de rock e não ter semelhança com outros gays? E estilo todo mundo tem o seu. O que a orientação sexual interfere nisso? Esse é o maior dos preconceitos pra mim. Particularmente eu gostaria muito que meus amigos héteros fossem assim, aceitassem numa boa e tal. Pode até ser que mais pra frente eles mudem, mas gostaria que isso acontecesse agora, pelo fato de eu ter me descoberto muito cedo. Só acho meio difícil. Ah, daqui a pouco eles amadurecem, se Deus quiser. Mas por curiosidade: Qual era o estilo “padrão” destes outros gays que você convivia? Ou eles te criticavam justamente por você não se importar com roupa? Eu não vou mentir, mas eu tive esses preconceitos. Não o de estilo, nem o de gosto musical. Mas é porque eu tenho um amigo que é um pouco afeminado, não joga bola e liga muito pra moda. Só que ele quer pegar mulher a todo momento. Aí eu fico me perguntando se ele é gay e faz isso só pra não dar bandeira, ou negar a si próprio, ou se eu estou sendo preconceituoso por achar que ele é gay. Detalhe: No carnaval desse ano estávamos no carnaval e o pai dele estava nos levando à um puteiro e ele falava porque falava que não ia comer nenhuma feiosa e blá blá blá, o que pra mim é papinho de gente que estava com medo de broxar. Só que acho isso muito complicado de entender. Eu mesmo fico excitado as vezes nos momentos mais “quentes” com a menina que eu fico, só que quando olho pra um rapaz, a excitação é 700x maior! E quando vejo alguma revista masculina, não vejo graça nenhuma. Eu tenho certeza absoluta que eu não sou bi! Tudo indica pra mim ser gay, tudo! Só que gostaria muito de entender porque isso acontece comigo! Enfim, o que você acha sobre tudo que eu disse? E desculpa pelo texto enorme, mas é porque tenho muitas dúvida, essa é só uma delas. Obrigado

  20. Queria só corrigir uma coisa. Quando eu disse: “eu sou feliz porque eu sou diferente”. Quis me referir “diferente” na concepção de outras pessoas, a qual eu não concordo. Para mim ser homossexual é apenas mais uma característica do ser humano. Nada mais. Corrigido.rs valeu!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s