Ser um gay diferente dos demais é ruim?

Sei que a sociedade no geral nos cobra posturas, no meio gay também não é diferente, apesar de quererem ser diferentes, muito das vezes os mesmos tem valores similares ao dos heteros, o que não deixa de ser ruim. Afinal todos fazem parte de um conjunto social. Mas uma coisa que tenho observado, e que só via em relacionamentos heteros, ou em cobranças de pais sobre quem vai casar com as filhas, diz respeito a condição financeira, status social.

Final de semana sai com o rapaz de Madureira, bairro localizado no subúrbio do Rio. E ele reclamava que quando falava que morava no subúrbio, deletavam ele, ou deixavam de falar, até mesmo quando ele abri a cam, e mesmo os caras o achando bonito, ele acaba sendo descartado quando fala “moro no subúrbio”.

Estes dias, em conversa com um amigo gay via facebook, eu perguntei: “o que você acha que devo mudar?” Ele foi taxativo. “Acho que você é muito garotão para sua idade, não se comporta como alguém que tem 36 anos.” E ainda perguntou se eu era herdeiro, porque ele achava que eu não trabalhava e tal.

Fiquei meio chocado, porque mais uma vez vi, que a sociedade passou para o meio gay também, este, absorveu essa coisa de -padrão/estética, em parte – materialismo cego – Na cabeça de muitos por eu ter 36 anos, eu sou um velho, então, não poderia andar de skate, usar bermudão nas minhas horas de folga, teria que trabalhar de terno, gravata, aparentar um padrão elevado (através de bens caros) para ter isso como meio de atração de pares para eu namorar. Mais engraçado foi ele perguntar se eu trabalhava com o corpo (programas), porque parte do meu trabalho é feito em casa. Eu trabalho  homeoffice, coisa mais que normal na Europa e US, hoje as empresas preferem que seus funcionários trabalhem em casa e desenvolvam os projetos em homeoffice, estando online com a empresa, o que melhora a qualidade de vida do funcionário, e otimiza o trabalho. Mas na cabeça dele, talvez por eu trabalhar em casa, eu fizesse programas escondidos.

Há três anos, eu fui descartado pelo cara que provocou a desilusão que me levou a criar este blog. Sei que ele não namorou comigo também, porque ele ganha umas 10 x mais que eu, e até um valor maior do que ganha a média da sociedade brasileira de classe média.

Uma coisa que questiono. Namoro é posse? é padrão? Ou é a junção de coisas diferentes que dão a liga ao relacionamento? As pessoas estão de fato interessadas em uma pessoa legal para compartilhar a vida, ou em mais um icone de status?

Será que é errado gostar de esportes radicais? Será que quando ficamos velhos, temos que virar gays formais, resumindo a vida social a almoço e jantares entre amigos, e viagens certinhas? Parece que esse, é mais um padrão absorvido pelos gays, e que começa a tomar corpo agressivamente no meio.

Eu acredito que o ser humano deve ser feliz da forma que gosta, formal, ou não; mas sem ser obrigado a seguir padrões. Outra coisa, as pessoas tem que parar de se limitar, e colocarem barreiras quando vão ficando mais velhas. Idade é apenas uma convenção criada por nós. Ela não nós limita, o que nos limita somos nós, que de forma preconceituosa, estabelecemos barreiras.

Termino esse post, homenageando um leitor que escreveu essa semana um e-mail contato o modo de ser dele:

Eu tento surfar, estou com 41 anos e comecei com 34, já tarde sou um prego como dizem. Depois que comecei a surfar mudei completamente a minha vida, antes só trabalhava de segunda a segunda e tive problemas de saúde por causa disso, fiquei estressado e o médico me mandou tomar sol, eu que nem gostava de praia, pra não ficar só tomando sol comecei a fazer aulas de surf, gostei e fiz muitas amizades que nem imaginava. Pessoas sem interesse em quem você é, se é rico ou pobre.

Então é isso, rapazes. Resistência. Não se deixem levar por essas coisas bobas que os gays começam a absorver como verdades. E pior, gay acha que hetero é errado na forma de ser e acaba seguindo a mesma cartilha no que diz respeito a valores financeiros e sociais de uma pessoa. Acabam se tornando preconceituosos.

Continuem lendo outros posts clicando aqui

Anúncios

29 respostas para “Ser um gay diferente dos demais é ruim?”

  1. Realmente , não devemos deixar a idade limitar-nos não é por vc ter 36 anos que deve ser um carrancudo e velho vc ainda é muito novo a espectativa do brasileiro é 77 anos e vc esta longe disso, a vida é curta e devemos aproveita-la a nossa maneira.
    Eu acho que quando se namora ou tem um relacionamento vc o tem com a pessa e não com a sua conta bancaria, com seu carro, sua casa, familia e etc.
    Esse cara que não ligou pra você um dia vai perceber a besteira que fez, num se elimina alguem por coisas tão futeis( eu ao menos jamais faria isso se não quisesse ficar com lguem o faria por outros motivos jamais por esses)
    É você uma pessoa mais velha e tão descolado e eu bem mais novo e com gostos e comportamentos de pessoas mais velhas é por isso que concordo a idade é so uma convenção não devemos deixar que ela nos limite

  2. primeiramente kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk esse cara foi tão grosso e tão ignorante que tudo se torna engraçado kkkkkk. Quanto ao resto são apenas padrões sociais ridiculos e fim de papo tchau e não fica grilado por essa besteira não kkkkk.

  3. Também gostaria de dizer o quanto é legal – quase um compromisso fiel – ler esse blog. Concordo com a imensa maioria dos posts e algumas opiniões do pessoal aqui. Já eu, moro a 100 metros da praia, e me peguei pensando em de repente aprender a surfar. Peguei uma onda há uns meses numa prancha menor, pela primeira vez, e achei aquilo iraaaado!!!!! huaehaeuhea
    Olha, tenho 19 anos, quase 20. Mas com uma cabeça e maturidade de não sei lá quantos anos a mais… São muuuitas vidas de experiências… rs
    Se por um lado isso é muito bom, por outro complica – na questão dos relacionamentos e amizades, por exemplo. Geralmente, os caras da minha idade, homossexuais (na definição em que é colocada e tratada aqui no blog), onde eu moro, não são tão fáceis. Talvez eu me dê bem com pessoas um pouquinho mais velhas do que eu, lá pelos 25, 26 anos. Hoje eu estou naqueles dias em que estamos péssimos. 3 colegas perguntaram se eu estava bem e tal. Aí já viu, né? Sinal de que eu preciso pausar para ir ver o mar, deitar na grama, ver o pôr do sol, ou algo do tipo. É bom também chegar em casa, e abrir o blog, aprender, compartilhar, desabafar, ‘ouvir’ histórias e estórias.

    Eu poderia concluir como geralmente faço, animando e dando um ‘empurrãozinho’ em vocês. Mas sinceramente, quem está precisando de um empurrão hoje sou eu.

    Bjos!
    :o)

    1. Mateus,
      Que responsa esse blog tem. Muito obrigado por fazer parte dele.
      Isso ai pega onda, faz esportes. Vai ser muito bom.
      Quem sabe a sua cara metade não está num desses lugares, mas vai com cuidado quanto a este meu conselhos.
      E outra animação brother, nada de ficar para baixo, quando estiver assim, imagina o mar, pega uns videos bacanas e dá boas gargalhadas.
      Esse vai te fazer sorri: http://www.youtube.com/watch?v=im1iNq02Kz0&feature=relmfu
      Abraços

    2. É matheus concordo, eu tbm sou assim pareço ter bem mais idade do que tenho devido a maturidade, ate pessoas mais velhas se admiram ao conversar comigo.
      Sobre se relacionar com pessoas mais velhas você gosta disso?
      Quando tiver a oportunidade até pretendo aprender a surfar ou coisas do tipo.

      1. Eu não me relaciono com caras de minha idade porque as vezes eles se tornam meio chatos, querem me mudar, ai acabei desistindo. Me envolvo com caras entre 21 e 30 anos, mas os de 36 anos que conheci eram muito cheio de nemnenem, e queria toda hora que eu fosse diferente. Ai a minha liberdade, eu não vendo.

  4. Ahhhh a sociedade!!! Sempre te dizendo como agir, como fazer…e sendo hipócrita! =P
    Não há coisa melhor do que fazermos o que nos dá vontade…sermos verdadeiros com a gente mesmo.
    E tem idade para andar de skate é?claro que não!
    Mas em alguns casos, tem gente que tem esse lance de não crescer mesmo(não que seja seu caso);Tenho amigos que mesmo com uma idade mais avançada vão para baladas para pegarem garotinhas de 18 anos e, na vida se comportam como adolescentes dessa idade. Nesse caso é preocupante.
    Mas maturidade não tem nada a ver com idade, para mim se você acha que é feliz assim…OS OUTROS QUE TE ACEITEM!
    Quanto ao lance do dinheiro , sempre vão existir pessoas interesseiras. Se um cara não te quiz por isso, dê graças a Deus, coitado de quem ele namorar(ou seria a conta bancária que ele se relacionar?! -vai saber).
    Me encanto por pessoas, gosto é de verdade, sinceridade…o resto é o resto!

    Abração e relaxa!

  5. Não haveriam de ser diferentes as expectativas da “sociedade” a respeito de nós, ou de qualquer um que seja. Existem padrões estabelecidos de idade, de posição financeira, de N coisas que são exigidas para que vc seja considerado uma pessoa de sucesso. Gay ou não, estes padrões são os mesmos, e infelizmente reduzem o ser humano à valores que não condizem com uma existência completa, como pessoa. Isso tudo é fruto de mentes menos evoluídas, que se apegam a coisas e valores efêmeros. Existem algumas “mutações” no mundo gay, referentes à comportamentos e padrões, mas não diferem muito das gerais. A chave para o sucesso em ser vc mesmo, em ser feliz conquistando aquilo que no seu íntimo é o que vc espera da vida, está em ter coragem e não ligar para o que os outros pensam. As pessoas, sem generalizar é claro, sempre julgam, mesmo que em silêncio, então, às favas com o que os outros pensam sobre vc, porque enquanto vc luta para ser feliz, tem gente que perde tempo cuidando da sua vida, enquanto as próprias vidas passam despercebidas.

  6. Claro que ser diferente é ruim, tem que ser selado, registrado, carimbado
    avaliado e rotulado se quiser voar, kkkkk…

    O Paulo já disse o que eu pretendia falar, rs, sempre vão existir pessoas que definem teu valor pela tua conta corrente, e me parece que no “meio gay” isso pode ser ainda pior já que o “padrão-gay” é o padrão da perfeição (financeira e física), e a impressão que eu tenho é que hoje em dia o que tentam fazer é tornar o homossexual “aceitável” através desse padrão, é o que tem crescido na mídia, nas novelas, o gay bem sucedido, bonitão (corpo perfeito), bem alinhado e com a educação de um lorde inglês, eu costumo falar que é o homossexualimo capitalizado, rs, já que o que importa é o “pink money”, que vai consumir a roupa de grife, o cruzeiro gay, se você não tem grana você é derrotado, se você não tem grana e é homossexual dai ferrou de vez, rs. Sempre haverá aqueles que acham que você é o que tem, por exemplo, nesse momento da minha vida não vejo um carro como uma necessiade (e nem grana pra manter tenho kkk), preferia mesmo que andar de bicicleta não fosse visto como “alternativo”, curto mesmo é gastar perna,rs, mas vivo ouvindo que um homem precisa ter um carro ou que sem carro eu não vou conseguir pegar mulher, kkkk, e eu vejo muito cara sofrendo e se afundando em dívida por pensar assim mas eu na minha vida enxergo isso como positivo, assim eu já afasto qualquer pessoa vazia e interesseira dela, rs.

    Po, esse negócio de idade é foda, cê devia considerar até um elogio o cara te chamar de garotão,rs. Algumas pessoas veem a vida como uma competição, com prazos e metas, como se houvesse um limite de idade pra cada experiência que é unica pra cada um. Eu ouço quase o contrário de você, rs, costumam achar que eu sou mais baladeiro, “animadão” e quando digo que não to afim de sair, de beber, ouço que tenho que aproveitar a “juventude”, eu aproveito minha juventude (e minha vida) como é melhor pra mim, não preciso acordar toda segunda-feira de ressaca pra sentir que to “curtindo” meus 23 anos, kkkk, cada um deveria mesmo é se conhecer melhor, se rodear das coisas que gosta e ignorar o resto, ainda que isso não seja fácil.

    Abraços!!!

  7. Só pra completar o que o Alexandre escreveu: hétero tb sofre gente! A mulherada (sem nunca generalizar) está por demais mercenária, e os caras, coitados, se matam para andar motorizados pra tentar pegar alguém (mas não são tão coitados assim, pois só querem pegar por pegar tb). É um padrão e uma exigência descabidos, mas o nosso mundo está cada vez mais se tornando um lugar de mercenários, aonde o interesse maior não é o que a pessoa possa te proporcionar emocionalmente, mas financeiramente. O mundo gay apresenta variações que não mudam muito. O indivíduo está esquecendo de si, e dando lugar a uma outro “eu” que é imposto, como já falado, pela mídia, pelas redes sociais, etc…as pessoas estão ficando cada vez mais rasas, sem personalidade, sem relevo como seres humanos, e isso é muito triste.

    1. É isso que sempre falo Paulo, a reclamação é geral!!!(se fosse uma postagem no face eu “curtia” hehe).Mas também acredito que a “Diferença faz a diferença” e se eu não concordo com o que está acontecendo certamente também haverá alguém que pense dessa forma.Sou relativamente bem sucedido, mas para mim, o “ser” é muito mais importante do que o “ter”!
      Tá faltando essência,caráter, respeito, amor…sem isso ficamos frustrados,sós!

  8. E indo mais longe na questão: quem será jovem e belo para sempre? Ninguém…tem uma amiga minha que é frustrada por ser gordinha e já estar com 34 anos, e daí eu pergunto: “Vc gostaria de ser a maior gostosona e ter um cérebro do tamanho de uma ervilha?”…claro que a resposta é sempre negativa, mas mesmo com um argumento convincente é difícil dissuadir alguém que tem jogados na cara todo o tempo como uma mulher deve ser, se vestir, etc…a própria mãe dela fala que se ela não emagrecer o marido vai arrumar outra, vê se pode! A mesma coisa com a gente: gay velho, gordinho, magro demais, peludo, careca, etc. A simples palavra “padrão” dá a impressão de alguma coisa chata, rotineira e repetitiva. O que nos faz únicos não são os pontos em que somos iguais aos outros, mas sim nossas singularidades. Se fôssemos peças em um museu, repleto de coisas belas e “perfeitas”, não ficaria uma coisa muito monótona depois de pouco tempo? Por isso acho que devemos construir nossa vida como uma obra de arte real, com suas matizes de luz e escuridão, como um lago raso que pode se tornar um oceano profundo aonde alguém queira mergulhar para descobrir os seus segredos.

    1. Profundo esse comentário.
      Tenho um amigo que gosto muito, que sempre diz, as pessoas criticam quando veem um cara bonito com uma mulher feia, e vice-versa. Ele diz que hoje trabalha a mente para aceitar as diferenças e livrar-se dos preconceitos. A sociedade não está preparanda para as diferenças, se ela pudesse acabaria com todas, o que seria muito ruim, pois o grande barato do mundo é as suas singularidades e diferenças.
      Bacana seu comentários.
      Abraços

  9. AÊEE, Õ/ kkkkk

    Quero primeiramente agradecer pela força dada pelo skatista doido deste blog, rs.
    E agora, que eu quero “voar” nesse troço pelo Rio Sergipe? kkkkkkk Valeu a dica! Abraço!

    Ótimos comentários os de Paulo e Alexandre também, concordei com o que li!
    Boa noite! 😉

  10. É muito bacana ver todos esses comentários, verdadeiras transcrições dos meus pensamentos. O que dizer? Concordo com vocês. O padrão a ser seguido é o que você determinar, é o seu modelo oficial de conduta e atitude com relação a vida e o mundo.

    Alexandre e Paulo, eu não comentaria melhor. Muito bom mesmo.

    E eu que achava difícil alguém pensar como eu… antes de conhecer o blog rsrs
    Olha o tanto de gente rsrsr Tá parecendo até a gênese de um novo padrão kkkkk

    Valeu blogueiro, obrigado pelo companheirismo.

    Abração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s