O diário de um gay não gay: sou homossexual

Classe LGBT, como assim Jean Wyllys?

In amor entre homens, barbie girl, bat papo gay, bissexuais, boate gay, comportamento, dúvidas, dentro do armário, descoberta sexual, diferenças, discriminação, Do começo ao Fim, escolha sexual, esteriótipos, frases tristes, GLBT, GLS, gosto de homens, homossexuais, opção sexual, parada gay, preconceito, primeira vez, psicologia, revista gay, sexo, sexualidade, shelter o filme, sou gay on junho 28, 2012 at 2:07 am

Estou numa fase bacana da minha vida, mas hoje vou dar uma de rabugento rs. Eu abro o jornal O Globo e leu um trecho em que o deputado federal e ativista gay Jean Wyllys diz essa frase que considero infeliz.

“O deputado afirma que a classe LGBT está decepcionada com tamanha indiferença” (Fonte O Globo).

CLASSE LGBT, não sabia que agora eramos uma classe. Quem nos sindicalizou Jean? Fala sério.

Essas atitudes só acabam por trazer mais dor, mais preconceito, mais divisão, e jogam água fria no que poderia ser uma onda de diversidade social.

O problema desses ativista gays, é que são míopes, me desculpe Jean, mas assim que os vejo, pregam diversidade, mas não enxergam diversidade do grupo social gay / homo que faz parte da sociedade.

Agora somos uma classe… daqui uns dias vamos ser sindicalizados não é?

Isso aqui não é gado para ser controlado ok Jean e outras pessoas da sociedade que pensam assim! Somos seres humanos e não gado ok. Não temos lideres, somos livres ok.

Não quero fazer parte desta tal “classe”! Sou homossexual, mas não sou gado.

Continuem lendo outros post clicando aqui

  1. concordo perfeitamente com o seu post.
    essa de glbt só aumenta o preconceito contra os homossexuais, o trabalho de tais movimentos deveriam mostram a diversidade e querer inseri-la na sociedade, ao invés de criar guetos e criarem mais diferenças ainda.
    tem um filósofo francês que inclusive era homossexual, o qual fazia a crítica a estes movimentos do modo como funcionam.
    to fora de querer ser representando por algum movimento, quero apenas viver minha vida.

  2. Essa sua comparação com ‘gado’ é ótima, rs. Eu também penso de forma semelhante a você. O grande problema está no fato de quererem nos tratar como ‘aliens’ que estão vivendo na Terra e que precisam de uma legislação unicamente exclusiva. Tudo isso soa como uma forma de fazer com que a sociedade seja levada a aceitar algo ‘novo-estranho’ e que foge aos padrões considerados normais. É como se quisessem que cabêssemos nela.

    • Ricky, pois é, tem gente que acha que somos massa de manobra. E querem criar uma coisa que já está inserida na sociedade, como um uma coisa alien.
      Concordo contigo.
      Grande abraço

  3. Olha sempre disse que o mundo não era gay,nem hetero e nem bi minha ideologia é bem parecida com o que vc fala aqui no blog. Mas quanto ao Jean Wyllys não deveria ser mas formamos uma classe aliás todos tem uma classe hoje em dia a dos, gays,gordos,negros,crentes,usuarios de drogras , prostitutas e por ai vai. Creio que essas “classes” acaba tendo uma certa barreiras aumentando ainda mas as diferenças mas elas existem sim isso não podemos negar são grupos lutando pelas suas convicções. Não necessariamente vc tem que “ser” para participar dessas classes tem apenas que concordar com as suas convicções.

    • Depende das convicções Carlos, eu penso, a que eles pregam não representam a maioria, só um grupo.

  4. Olá,venho aqui discordar um pouco de você.Primeiramente,deixo claro que sou contra as segregações,sou contra a ideia de que há um mundo e sociedade gay e um hetero,por mais que eu aceite que existem,digamos,redutos gls e estilos diferenciados,mas creio acima de tudo numa raça humana e ponto.No entanto, creio que seja necessário,até mesmo para identificar a parte da sociedade civil que está sendo defendida, a utilização de termos que criem a ideia de uma unidade.A unidade nesse contexto de luta pela aquisição de direitos é fundamental para garantir a força e a amplitude desse movimento,ou seja, não é um gay do rio de janeiro,uma lesbica de roraima ou um transexual do sergipe que estão requerendo igualdade dos seus direitos civis,mas uma “classe” de pessoas que se relacionam com pessoas do mesmo sexo,em suma, a tal classe glbt.Acredite,não me identifico de jeito nenhum com aquilo que seria uma classe gay,mas aceito essa terminologia para que possamos identificar aqueles que estão sendo subtratados pelo Estado.Tenho uma afinidade muito grande pelo trabalho do Deputado Jean Willys,não apenas por ser representante glbt,mas também pelo seu partido o qual tenho uma proximidade.Além disso,passei a aprovar muito mais seu mandado quando ele deixou de priorizar a PL 122/06 que criminaliza a homofobia e passou a priorizar a PEC do casamento civil igualitário,que estendo direitos a todos de forma igual.Só essa atitude,que o fez romper com os tais ativistas que criticou,o descaracteriza como tal.
    Enfim,é so a minha opinião.
    Saudações Tricolores.

    • Me desculpe os erros de português,escrevi muito rapido e com sono.

    • Fala Tricolor! Tb sou tricolor.
      Eu penso seguinte, tem grupo demais, classe demais no congresso. Há leis importantes, e muita coisa parada na pauta há 10 15 anos, o certo eram os deputados trabalharem por todos, não por classe evangelica, glbt e ruralista, afinal, quem pagar os salarios deles, são todos nós, homos, heteros, evangelicos, catolicos, espiritos.
      O deputado é um cara inteligente, mas deveria ter uma maior visão do que é meio gls.
      Respeito sua posição. Mas gostaria que ele revesse essa tal coisa de classe, isso só traz mais separação, inclusive dentro do meio, onde há grupo que não são aceitos na classe, como os bissexuais.
      Fluminense campeão 2012. Vamos torcer. Grande abraço

      • Concordo.Infelizmente,meu caro tricolor,não vejo sociedade alguma que seja assim.Dificilmente esses ruralistas votariam contra o Código florestal, por exemplo,ou os evangélicos a favor do casamento igualitário,já que assim eles iriam contrariar aqueles que os elegeram e não seriam reeleitos,mas principalmente porque eles não querem isso,e esquecem que devem pensar no todo,como vc mesmo afirmou.Esses caras não conseguem enxergar a dimensão que teria “igualar os direitos de todas as orientações sexuais”(desculpa a falta de expressão melhor).Enfim,acredito que se hoje não temos uma perspectiva de avanço nesse sentido,não é apenas porque temos uma sociedade “bitolada”,como diria meu avô,mas porque não temos instituições do Estado bem estabelecidas (ou seja, a falta da percepção da responsabilidade do Congresso Nacional e dos membros que o compõem,enfim não pensa nas consequências de suas decisões e portanto no tipo de sociedade que se cria e muito menos se ela é compatível com a sociedade almejada pela Constituição,que no nosso caso busca a igualdade entre os indivíduos) e PRINCIPALMENTE por falta de educação.E por favor não use o exemplo dos Eua como exemplo de país com educação,pois não é.Países realmente evoluídos,como Canada e Holanda,são o exemplo real e lá ha igualdade e não uns quebrados como na “América”.
        Tricolor,agora falando do que realmente importa,que é o nosso Fluzão,sei que estamos invictos,mas esse jogo contra o Ponte Preta me deu um desânimo,mas acho que mesmo assim,temos chances fortes de título.
        Abraços e ST.

        P.S.: eu escrevi muito e não há necessidade de resposta,caso não queira.

  5. Man, esse blog me trouxe uma paz de espirito incrivel!!
    concordo com tudo q ja foi postado aqui!

    E essa coisa de classe… EU NÃO SOU DE CLASSE NENHUMA!! Odeio q me imponham limites, sou eu mesmo, talvez eu seja parecido com algumas pessoas, tenha os mesmos interesses… mas nada a ponto de me fechar num grupo por conta disso!! jogo sozinho, comigo mesmo e ninguém mais!
    Não sou melhor nem pior que ninguém pra juntar com quem é semelhante a mim.
    Também acho uma babaquice essa coisa de “orgulho gay”. É o mesmo que ter orgulho de ser branco, ou de ter cabelo castanho! Acho sim importante a conscientização de que ser gay é normal, que o cara não vira gay mas já nasce gay. Mas criar esse tal de orgulho gay é pedir pra ser discriminado. Da o direito até de inventarem o dia do orgulho hetero como já tentaram.
    Infelizmente o ser humano é depravado demais pra entender que a sexualidade de alguém não determina o caráter dela. Dei como missão a mim mesmo, sem a plateia ou intervenção de ninguém que vou ser o que sou. Seguirei meu sonho que é ser militar. Sempre agirei como um homem hetero, porque é assim que me sinto bem. É assim que eu sou. Amo ser HOMEM. Adoro me vestir como homem. Gosto de coisas masculinas. Sou apaixonado por futebol. Entendo de futebol como qualquer hetero. Uso com amor a camisa do meu time (meu santástico, octa-campeão brasileiro, bi-mundial e tri das américas) como qualquer um. E mais: detesto madonna, lady gaga e outras do tipo, pq o gosto pra música também não se baseia na sexualidade. Sempre curti rock. Não sou do tipo que se veste de preto e tudo mais pq mais uma vez digo q gosto musical não tem nada a ver com estilo. Me visto normalmente, como um homem normal se veste. EU AMO SER HOMEM!
    simplesmente não gosto de mulher e ponto!
    Não tenho que me assumir nem dar satisfações a ninguém.

    • Valeu!! Grande abraçoooo
      Seja bem vindo

    • Que vergonha, meu deus!

      Machista, homofóbico, gay e totalmente imbecil. Ser gay, AG, como você mesmo diz, não define caráter. Ser gay não significa gostar de lady gaga ou sei lá quais outros esteriótipos torpes você pode usar para defender sua tese idiota e preconceitua do que é ser homem.
      Usar camisa de time não te faz mais homem que outros, rapaz. Não te faz melhor ser humano que ninguém. Cresce, por favor.

  6. Simplesmente perfeito o seu post.

    Sou da opinião que não deve existir essa separação na sociedade.

    Gostei muito do seu blog e faço um trabalho semelhante … me mande seu e-mail para que possamos trocar idéias.

    um abraço.

    meu e-mail : ooutroladodoarcoiris@gmail.com
    meu blog : http://www.ooutroladodoarcoiris.blosgpot.com.br

  7. Concordo. A população LGBT deve se unir para exigir direitos igualitários e tentar mostrar que somos iguais e que só queremos fazer parte DESSA sociedade que já existe, e não se unir para se afastar da sociedade e criar uma nova classe.Se for assim só estamos fazendo oque oque já foi imposto para os LGBT no passado:viver em guetos,mas só que agora com mais comodidade e direitos específicos,ficando calados no nosso cantinho e não atrapalhando as pessoas “normais” que vivem no mundo real.Temos que aparecer sim e esfregar na cara dessa sociedade que existimos!mas exigindo que sejamos incluídos e não excluídos.

  8. Gostei do seu post, voce disse tudo! eu detesto esses ativistas gays que querem nos “separar” para depois exigir igualdade!

    Cara eu vejo a homossexualidade com um olhar tão natural, comum e sem dramas, que eu nao fico perdendo tempo com esses papos de militancia e tals. só digo uma coisa para nós gays, o respeito e a igualdade nos conquistamos no dia-a-dia com as nossas atitudes e nosso comportamento, nao precisamos exigir e nem ficar esfregando esse gay life style que tantos pregam por ai!

    Eu tenho um blog: Sou gay isso é só um detalhe. (www.sougaysoumdetalhe.blogspot.com) gostaria de colocar seu blog como um link de parceria, pois acho o seu conteudo inteligente e segue a mesma linha de tema do meu..

    Abraço

    • Seja bem vindo e parabéns pelo seu blog. Vou visitar com mais calma.
      Comente sempre e obrigado pelas palavras!!
      Grande abraço e sucesso.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: