O diário de um gay não gay: sou homossexual

Carícias gays em público

In amor entre garotos, bissexuais, chat gay, dúvidas, dentro do armário, descoberta sexual, diferenças, discriminação, frases tristes, gays, GLBT, GLS, opção sexual, parada gay, preconceito, primeira vez, revista gay, sexualidade, shelter o filme, sou gay on dezembro 23, 2012 at 12:43 pm

Após umas semanas sem postar, estou eu aqui de volta.

Bem, um dia desses estava no metrô do Rio distraído mais no fundo do vagão, este não estava tão cheio, mas tinha senhoras e crianças. Foi quando vi uma movimentação meio estranha, quando olhei discretamente, eram duas garotas, se beijando, não digo beijando, mas exagerando, elas pegavam no seio uma da outra, se atracavam, e se lambiam.

Olha não tenho nada contra a demonstração de carinho em público tanto gay, quanto hétero.

Só acho exagerado gente que acha que liberdade gay, dá direito a quase fazer sexo em público.

 Já falei aqui, que presenciei cais héteros se agarrando dentro de ônibus, metendo a língua na orelha na frente de senhora de 80 anos, e achei isso exagerado. Acho que o desconfiometro vale tanto para héteros, quanto para gays. Quer fazer sexo, ou algo mais explicito, o faça entre quatro paredes.

Agora ficar apertando seio, e fazendo gestos exagerados em público e justificar isso como liberdade de direitos já é sacanagem.

Há tantas formas bacanas de demonstrar amor, e com o olhar. Eu acredito uma coisa, tem gente que tende a querer mostrar ao mundo que está bem, que estão calientes de amor, mas na verdade, se vocês estão bem e felizes, não precisa-se demonstrar o sentimento como um show ou produto de prateleira. Isso só demonstra insegurança. Nada contra abraçar, beijar, trocar um afago no cabelo. Mas dai, a se chupar, apertar seio, ficar excitado no meio de um vagão ou sei ló onde, e pior, em frente a crianças de 5 anos.

Isso já é falta de respeito.

Bem é isso.

Continuem lendo outros post clicando aqui

  1. Eis aí a questão meu amigo, sou de inteiro acordo com a sua opinião. Existem pessoas que não entendem bem essa questão de liberdade. Sou altamente criticado por alguns pontos de vista como não apoiar paradas , não concordar com adoção de crianças por casais gays porque acho que os padrões sociais ainda presentes não permitem ainda uma criança , principalmente meninos , serem criados por um casal gay sem ter algum tipo de reflexo psicológico no futuro , porque não duvido que alguns casais gays tenham tanto amor ou tanta dedicação para criar uma criança , mas ainda estamos em um mundo que precisa evoluir muito para chegarmos a esse estágio sem nenhum tipo de problemas. E acho que realmente o que dá motivo para os conservadores (na maioria grandes hipócritas) mas que são aquelas pessoas moralmente e socialmente aceitas de criticarem os gays, porque ainda que seja falta de respeito um casal hétero ter certas atitudes em público , isto ainda não tem um peso muito grande , principalmente pro homem , mas pra mulher é complicado , mas o caso dos casais gays dá uma conotação de falta de respeito , de putaria e assim dá margem pras pessoas continuarem a dizer que todo gay e lésbica é promiscuo.

  2. Bem por aí, cara.
    Já encontrei também vários casais gays ou héteros se pegando cabulosamente em público e isso não é nem um pouco legal.
    Eu acho tão mais bonitas aqueles carícias que, às vezes são até mais contidas e sóbrias, mas carregadas de sentimento e significado! Deixem que a pegação forte role só entre quatro paredes mesmo! Acho que tá precisando de um recall nos desconfiômetros. Parece que o de muita gente tá com defeito!!! hahahahaha
    abraço

  3. Olá! Encontrei o blog por acaso quando estava buscando algo sobre relacionamentos gays, e o primeiro texto que li foi “relacionamento gay hétero” e o achei incrível, mas entrando mais ainda na page encontrei este e achei muito digno comentar. Sinceramente, avaliando a atual conjuntura, acho que os gays precisam ser muito mais inteligentes, ou seja, são muito burros, e acima de tudo devem se politizar um pouquinho mais para entender que, por exemplo, o real objetivo das tais “paradas gay” é justamente chamar atenção da sociedade para um movimento que busca igualdade e luta contra o preconceito (pelo menos assim era!), de forma que você “possa” e se sinta SEGURO em expressar o carinho ao seu parceiro ou parceira em público. Ai quando eu penso em coisas como essa citada no texto, e vejo que na parada gay tem indivíduos com as mamas a mostra ou sem cueca (atentado violento ao pudor!!) entendo de duas formas: 1°: esta pessoa precisa parar de beber rsrs; 2°: tem muito gay burro! Ninguém conquista nada assim, e isso me agride diretamente, pois se o movimento glbt luta anos para conseguir aprovar uma lei, vem um indivíduo deste e em 5 minutos desconstrói facilmente esse objetivo perante toda uma sociedade.

  4. Eu acho que os gays têm todo direito de demonstrar afetividade em público. Isso não é crime e se alguns não gostam que virem a cara. Chega desses falsos moralistas usarem crianças e velhinhos como escudo. Os héteros podem e até abusam, então todos os casais podem, pois é amor. É incrível como tem gente que se choca com um beijo e acha uma briga no meio da rua comum.

    Acho que vale andar de mãos dadas, selinhos, abraços e até beijos mais demorados (claro sem pegação). As pessoas sempre vão falar, rir e fazer carão. não adianta mais usar esses motivos, se você se sente bem amando assim, siga em frente, afinal um relacionamento não consegue ficar somente entre 4 paredes e no gueto, precisa se normalizar e expandir para todos os ambientes, a fim de que você possa ser completo.

    Abraços meu caro.

  5. Tem sempre quem exagere na medida. Eu me considero um pouco conservador. Sim, um gay conservador. Dai se vejo um beijo de língua um pouco mais intenso em público fico escandalizado. Não importa se era um casal gay ou hétero.

    Entretanto acho que o casal gay causa mais comoção a grande maioria. Enquanto mãos dadas entre gays ja são consideradas sexo explícito dentro de um restaurante, héteros se esfregam a olhos vistos sem muito problema e muitas vezes sobre um pretexto romantizado.

    Nas novelas, por exemplo, não se pode televisionar um beijo gay porque ofende a moral e os bons costumes da família brasileira mas todos os dias vemos cenas de casais héteros com pouca ou nenhuma roupa se entrelaçando nos lençóis dos mais váriados tipos e situações.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: