O diário de um gay não gay: sou homossexual

Devemos aprender com os cães tudo o que esquecemos no caminho

In amor entre homens, bissexuais, comportamento, dentro do armário, descoberta sexual, diferenças, editorial, escolha sexual, gay, gays, GLBT, gosto de homens, opção sexual, paquera, preconceito, primeira vez, revista gay, sexo, sexualidade, shelter, shelter o filme, sou gay on março 2, 2013 at 2:11 pm

Bem, estou passando aqui para dizer que vou me ausentar mais uns dias pois vou viajar, mas não esqueço de vocês. Ontem mesmo estava conversando com um dos primeiros leitores deste blog, que hoje é meu amigo, eu acompanhei seus dramas, suas descobertas, a primeira vez, e etc.

Quero dizer que sempre leio o que vocês escrevem por aqui ou via e-mail, as vezes não é possível opinar pois são escolhas de vocês.

Mas espero que vocês tenham calma com a vida, com as situações que enfrentam, desespero só vai deixar vocês sem visão para seguir um caminho. A vida não é um mar de rosas, mas se ela também não tivesse tormentas para nos balançar, também não teria graça.

Construam seus jardins diariamente, não desistam dos seus sonhos, alguns tem que ser feitos com pé no chão, outros, podem ser conquistados através do sentimento.

Na vida a gente não tem tudo, no amor, eu tenho as minhas limitações, eu fiz escolhas ultimamente, pode não ter sexo, mas há amor, e as vezes isso é tudo que precisamos.

Estes dias li algo bem bacana, que serve pra vida, o que um animal tem a nos ensinar…

“Devemos aprender com os cães tudo o que esquecemos no caminho, para voltar a ser humanos.” Allan Percy

Um cão é um ser em que podemos confiar, que estará sempre nos esperando e que ficará sempre ao nosso lado quando necessitarmos de companhia, afeto e amor, imune do cansaço e à decepção. Um cão está sempre feliz ao ver o dono. Logo deveríamos aprender com eles a “abanar mais vezes o rabo” diante dos prazeres da vida.

Mais um conselho, não guardem ressentimentos, não criem monstros, não criem barreiras para o mundo, não alimentem pensamentos como héteros não prestam, ou gay não valem nada, na verdade todos nos temos defeitos, é o ser humano que é cheio de não me toques.

Quando voltar de viagem, conto as novidades.

Continuem lendo outros post clicando aqui

  1. Bom, queria compartilhar com vcs, que antes de frequentar este blog, estava perdido, sozinho e melancólico. Hoje me vejo como um Homem maduro, ciente de suas decisões, já não tenho mais esse melancolismo que tinha antes. Ultimamente, cheguei a comentar, de uma forma bem superficial, para uma amiga minha sobre um lado da minha vida que muitos desconhecem, inclusive ela. Creio, que ela ainda não tenha percebido sobre a minha homossexualidade, mas pretendo dize-la. Percebo, que estão realizando pequenos passos e que aos poucos vou mostrando a minha verdadeira face.
    Abraços e Boa viajem meu querido.

    • boa tarde. nossos casos são parecidos. gostaria de te conhecer. não sei sua opção sexual, mas se for ativo, gostaria. luiz carlos 021 79786396

    • Valeu Daniel pela palavras tocantes!! Estamos as ordens eu aprendo com vocês também!! abraços

  2. Olá , to meio perdido , ainda não tive nenhum contato com pessoas homossexuais…
    é possível , realmente ser bem sucedido e feliz , sendo abertamente gay ? Ou pelo menos vivendo como um homossexual , mesmo não sendo assumido no trabalho ou na família?
    Por que o que me parece é que tal prática é impossível…. entretanto prefiro ficar sozinho a fingir ser hétero e levar ao sofrimento uma pessoa que não merece nada disso.

    • Você pode ser feliz com um parceiro, sem precisar falar aos quatro quantos que ele é teu companheiro, as poucos as pessoas vao entendendo e aceitando, sem precisar alardear.
      Eu mesmo nao sou assumido, alias, me aceitei, mas nao preciso ficar falando para as pessoas.
      Seja você e nao o que o meio e os outros grupos querem que vc seja.
      Abraços

      • Obrigado! Esse blog tem me ajudado bastante a enfrentar essa barra…só estou querendo mostrar o Guilherme e não o “Guilherme,o Gay”…mesmo que eu os ignore, vivemos numa sociedade em que, quer queira ou não, somos dependentes uns dos outros e a construção de nossa felicidade inclui essa boa relação com as outras pessoas….sem esteriótipos…Sei que escolhi um caminho mais “difícil”, mas estou aprendendo a me aceitar e como você mesmo disse, aprendendo a dizer “eu me amo”!

      • Felicidade!!! Sucesso

  3. Olá,

    Estou feliz de encontrar esse blog. Por acaso, navegando na internet, posso ver que existem mais caras na minha situação. Aos poucos vou ler os conteúdos antigos e espero me inspirar.

    Até logo e boa viagem
    Abraço do Viajante

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: