O diário de um gay não gay: sou homossexual

Viva o Amor!

In amor entre homens, comportamento, dentro do armário, descoberta sexual, discriminação, editorial, escolha sexual, gays, GLBT, homossexuais, Meninos e Meninas, preconceito, primeira vez, revista gay, sexo, sexualidade, shelter o filme, sou gay on abril 8, 2013 at 1:41 am

Olhem ao seu redor. Quantas guerras iremos travar para poder ser feliz e ter o direito de amar. Eu entraria em qualquer batalha pelo Amor. E estou numa batalha pessoal para sobreviver a minha convicção de Amor por ele. E também, para aceitar os conflitos que vamos viver juntos, para quem saber viver plenamente em Amor, ou viver em parte.

Primeira coisa é tentar ser flexível, isso mesmo, pois um dos lados tem que ceder até que os dois se ajustem, aprendam com os erros e acertos e resolvam assinar a trégua. Levantar a bandeira que consolida o Amor completo.

As vezes esse amor, não chegará ao sexual, mas poderá ter carícias, outras vezes ele será quente e ardente de paixão. Divino e Carne, Alma e Sedução.

Teimosias, incertezas, conflitos. O Amor não é fácil.

E o que queremos mas temos medo, é somente o direito de Amar! Amar! Olhar com felicidade para quem se ama, sem a chibata dos valores morais dos homens, ou dos dogmas de punição religiosos.

Deus não nos ia deixar aqui, se não tivesse um proposito. Não existe escolhidos ou escolhidas. Todos somos suas crias, alguns mais mansos, alguns mais rebeldes. Mas somos crias dele.

Héteros, Homossexuais/Gays, Híbridos, Assexuados…Todos são frutos da criação e sabedoria de Deus, e porque vamos lutar contra a criação em nome de escritos que nem sabemos se foram falados pelo filho de Deus, ou se na verdade foram modificado segundo a vontade e vaidade de costumes e valores de alguns homens, tribos ou povos.

Notem, a máxima maior de Jesus é o Amor ao próximo. E porque um homem não pode dedicar seu amor a uma mulher, ou um homem a outro homem, ou então uma mulher a um homem, ou uma mulher a outra mulher. Tudo isso é amor, é sentimento puro, é vontade de dividir espaço com quem se gosta, quem se ama, de construir coisas bacanas dia-a-dia. De viver aventuras, de vibrar e se machucar juntos, de correr sobre a relva com flores ou pelo chão coberto de espinhos. Por Amor, se pode romper barreiras, códigos imposto por pessoas.

O Amor não tem forma, cor, cheiro, sexo, ou religião. Ele é livre, é puro, é forte, é persistente, é dinâmico, e é capaz de sobreviver as mais duras guerras, inclusive pela sua sobrevivência.

Um homem pode Amar outro homem e entregar seu corpo a ele, arder de paixão e sedução. Isso não é pecado meus amigos. Claro, nada de exageros, ou promiscuidades.

Mas, pecado mesmo, sabe o que é? É negar o Amor, que nasce de forma ampla, que não se limita em A ou B, mas sim é múltiplo…Não há uma formula para o Amor. Apenas há uma coisa simples e que nos esquecemos: o Amor.

Sejam felizes e reflitam durante a semana.

  1. Nem me fala! Impossível no meu caso sair do armário, mesmo que a vida seja minha e eu já não esteja mais em idade de mesquinharia. É melhor deixar como estar e penso nessas “guerras” que enfrentamos, é chato! Tenho um blog também de mesma temática.
    Dê uma força, acho que cheguei a deixar um comentário em outro post, mas acabei mudando o blog, estou no início ainda e tive uma complicação que outra.

    http://umuniversonoarmario.wordpress.com/

  2. Eu sou um cara bonito, mas não dou sorte com mulheres. Quando ando na rua só os caras me dão mole. Eu também nem sei como chegar em cima da mina, tenho receio da reação delas. Me ajudem, por favor!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: