O diário de um gay não gay: sou homossexual

Amor não é pecado

In amor entre homens, bate papo gay, bissexuais, boate gay, casamento gay, cinema gay, comportamento, dúvidas, dentro do armário, descoberta sexual, Dia dos Namorados, diferenças, escolha sexual, frases tristes, gays, GLBT, homossexuais, kit gay, opção sexual, preconceito, primeira vez, revista gay, sexo, sexualidade, shelter o filme, sou gay on junho 6, 2013 at 2:10 am

Não amar que é o maior dos pecados. Só os bobos e poucos ainda sabem o que o amor. Muita gente imagina que amor é andar de mãos dadas, beijar, dizer que é um casal. Mas amor é algo muito maior que tudo isso, amor é feito de entrega e dedicação.

Tem gente que tem raiva de ser amada, mesmo que nunca possa amar a pessoa que o ama, mas sente raiva só de saber que é amada por um homem, só aceita amor de mulher.

O amor de Deus é maior, Jesus, o homem simples que andou pelas ruas descalços e pregava em cima de pedras e montanhas, nos deixou esse amor. O amor que não escolhe sexo, religião, cor, condição social, condição econômica e forma física.

O amor é algo sublime, explosivo. Mas ele é o único capaz de dar sua vida em prol do outro.

O amor de verdade não necessita de rótulos, de formulas prontas, e conversões humanas construídas em nome de um grupo de homens infelizes que se julgam capazes de falar e escrever em nome de Deus.

Talvez, poucos nesta existência humana tenham provado do verdadeiro amor. As mães em sua maioria foram as primeiras a gerar esse amor nas nossas vidas, quantas horas de sonos e peso elas carregaram em nosso nome.

Porém depois que nascemos, nós moldamos ao mundo, nos moldamos as conversões, a ambição, a ganância humana, nos impreguinamos com falsas verdade contadas para nos fazer escravos de um meio que é morte, rude e frio, que não enxerga o amor ao próximo, que só enxerga o individualismo.

Talvez, um dia, quando acordamos para a essência do amor, que não tem nada haver com amor a italiana que é algo carnal. O mundo já esteja primitivo. O primitivo e rudimentar é o hoje e não o ontem. O ontem era puro, era simples, era livre. Mas por conversões humanas, se tornou isso.

Não é vergonha amar alguém, vergonhoso é ter raiva de qualquer amor. Eu me pergunto como seria bom amarmos uns aos outros. Abraçarmos uns aos outros. Proferirmos de verdade, do fundo da alma que amamos alguém.

Amar é a maior dádiva. Passar por aqui e distribuir amor.

Se não, pra que existir, somente para ter algo material, achar que tem amigos ou uma família como um título. Dizer eu amo minha namorada ou namorado, quando na verdade é somente uma coreografia social.

Amor é algo que nasce sem querer, é algo que brota das fendas e se transforma num rio, é uma fagulha que ilumina a escuridão, é a gota que semeia a terra e faz germinar vidas. O amor é algo que traz calor quando há frio, que refresca quando há calor.

O amor não tem uma definição, não tem nada haver com o material que estamos acostumados a viver, não tem nada haver com leis e convenções terrenas.

É simples, é o amor! O amor é algo que grita, se cala, pode até se amordaçar, mas que sempre estará vivo nutrindo a alma. E dando esperança a existência e jornada neste planeta, que é algo que vale a pena, mesmo com os fardos e provas que tem-se que carregar.

  1. Linda a mensagem do texto. O amor vem mesmo enlatado, mas quando abrimos essa “lata” que o contém, vemos que o que há ali é algo totalmente diferente. Eu, particularmente, acho que entender o amor é algo muito difícil, pior ainda é conseguir aceitar que o amor não necessariamente será correspondido. Como eu disse no meu último comentário, eu amo um hétero e ele não sabe disso. Já pensei em contar a ele, mas o medo de ter minha vida exposta – e da reação dele – num momento que ainda não estou preparado para tal me fez recuar. É difícil sair na rua e vê-lo com outras pessoas, outras meninas, e ter vontade de estar no lugar delas, mesmo crendo ser impossível. Há esperança? Há, mas há também o medo das consequências. Pode não ser amor isso que eu sinto, pode ser uma paixãozinha boba, mas que eu venho carregando desde os tempos de criança, quando o conheci, que eu ainda nem entendia esse sentimento forte que sinto por ele. É uma vontade imensurável de dividir com ele minha vida, entregar um pedaço do meu ser sem esperar nada em troca. Já tentei esquecê-lo, mas não é tão simples. Ano que vem pretendo mudar de cidade, mas não sei se fará diferença. Se o amor é algo inexplicável, não é a distância que irá acabar com ele.

  2. Amor é complicado demais mesmo,mas ainda continuo achando que um dia todos nós vamos encontrar aquela pessoa que vai corresponder ao nosso amor.

  3. ola,,,, nao recebi mais seus artigos, quero continuar recebendo.. obrigado walter…..

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: