Mea culpa

A vida é cheia de lições e ensinamentos e quero repartir uma delas com vocês.

Estou aqui sem sono, são 02:05 da madrugada de quarta-feira (hora em que escrevi este post).  Estava conversando com um amigo via msn, sobre a dificuldade de encontrar um cara manero, até que me reportei a algo que arrependo de ter feito e também de não ter feito.

Talvez seja tarde, e é. Mas me serve de lição, para quem sabe, eu não cometa mais este erro nunca mais.

A história ocorreu mais ou menos assim…

Conheci um leke há uns 3 anos e meio, na praia. Eu estava correndo a noite e ele ficava me olhando, sentado em um banco do calçadão na orla do Rio. Até que meio sem jeito fomos nos aproximamos e  começamos a conversar. Seu nome era leke… assim vamos chamá-lo para preservar sua identidade.

Ele era um migrante nordestino, tinha chegado do Ceará há cerca de um mês. Era um leke normal, bom papo, mas talvez não tivesse o que eu esperava de um leke naquele momento. Confesso que tenho queda por cara meio cafajeste ( estilo playboyzin, jiujiteiro,  etc). Meu pecado é esse gosto. Talvez maior erro.

Mas voltando a história do Leke…, ele me ligava direto, e eu sempre tinha um desculpa para não nos encontrarmos. Sempre carinhoso, mas com jeito de homem, ele tentava me cativar e eu só escapando, dando desculpas.

Perdemos contato, eu mudei de bairro, naquela época eu ainda tinha alguns requícios da mentalidade do meio GLS. Mentalidade fútil que tentou me contaminar, mas graças ao bom Deus, deixei de ser míope e escapei daquela silada da vaidade, que tentou me pegar por 8 longos meses.

Meses depois estava em uma outra praia, já no novo bairro, onde passei a morrar. Estava  novamente correndo a noite, como sempre fazia. Foi quando vi um leke muito bonito me olhando sem parar. Novamente meio sem jeito fomos nos aproximando, e começamos a conversar, ai ele falou:

“você não é …?”, e eu falei “sim”.

Para minha surpresa era o leke… Ele tinha se tornando um leke bem interessante fisicamente, estava mais charmoso.

Trocamos contato novamente e saimos algumas vezes.

Mas dessa vez quem estava contaminado pela mentalidade do meio GLS, era o leke…  E não me dava a atenção que eu esperava. Ele só pensava em boate gay.

Creio eu, que essa indifença dele comigo, fosse o meu castigo por ter sido assim com ele. Na verdade eu estava pagando por não ter dado a atenção devida a ele anteriormente.

Hoje estou aqui nessa madrugada, arrependido, de não ter dado a chance a ele e a mim também, naquele dia, há 3 anos e meio atrás, quando conheci aquele lek franzino. Mas ainda puro.

Não estou aqui dizendo que vocês devem ficar com uma pessoa, sem antes ver se ela te atrai e tal, se tem a tal química.  Pois  um relacionamento é feito de todo um conjunto, e todas as partes são importantes. Papo, carater, beleza. Uma coisa completa a outra. Mas talvez vocês, assim como eu, tenham que usar os óculos que o façam ver além do que se apresenta na nossa frente no instante que conhecemos alguém.

O importante é que estou aqui reconhecendo meu erro, tentando abri os olhos de outros lekes para que não façam isso que eu já fiz um dia.

Que tenham um pouco de paciência, porque, quem sabe o grande amor da sua vida não venha de forma camuflada, obra do destino, para te testar e saber se você estar realmente apto para amar de verdade.

Hoje faço aqui a minha Mea culpa.

Então faça tudo valer a pena! Como diz o refrão da música cantada pelo Rub – Valer a Pena.  Prestem bem atenção na letra.

Bom final de semana a todos.

Escravo do meio

Quando eu comecei a entrar em contato com o meio GLS, mundo GLS, sei lá o que é.  Há uns 6 anos atrás, tudo parecia um sonho. Mas ao mesmo tempo, que eu ia descobrindo as novidades do meio. Já iam surgindo uma série de indagações. As quais me faziam contestar algumas coisas e comportamentos que eu  presenciava.

Eu sempre fui muito analista, e devido a criação que tive. Na qual me ensinaram que cultura e conhecimento são as coisas mais importantes. Ah, e é claro carater. É que eu comecei a achar que algo estava fora do lugar no meio.

Será que era eu ou eles?

Bem, não estou aqui para crucificar ninguém. Mas acredito que fui censurado ou até mesmo excluído do meio, por não ser uma cópia deles.

Alias parece que tudo é muito igual ali. A começar pelo comportamento da grande maioria, que se acha melhor que as demais pessoas. Onde a futilidade é o principal valor. As pessoas te olham primeiro pela aparência ou por algum dote físico, e depois, quem sabe pelo o que você pode ser.

Se você é observador como eu, vai logo identificar alguns traço das pessoas que compõem o meio GLS. O principal deles e o mais forte é a vaidade. Nada contra, acredito que temos que nos cuidar, mas quando a vaidade cega o ser humano, e o faz um escravo dela, o fazendo não enxergar as coisas boas nas pessoas, e somente se ver um corpo ou uma marca de roupa ou tenis. Isso é mal. Muito mal!

Alias, porque é que eu tenho que ser obrigado a usar um Nike Shox, só porque geral usa?

A minha resposta: Eu tenho direito de ser diferente, eu uso tenis bull terrier.

Outro ponto é que se você age como um “hetero”, gosta de futebol, surf, skate ( se bem que sk8, é moda agora entre os gays rs); ou frequenta lugares convencionais ou heteros, vão logo te perguntar se você faz isso é com segundas intenções, para tentar pegar algum hetero.

Que sujo esse tipo de pensamento. Uma vez me perguntaram se eu jogava futebol para ver “aqueles gostosos sem camisa suados”. rs. Achei isso tão engraçado, para não dizer vázio.

A minha resposta a eles: Eu sou diferente, tenho direito de gritar gool…

E tem mais coisas.

Se você não ouvi as músicas cantadas pelas divas gay: Madonna, Britney, Whitney, Celine, Kelly Monigue. Ou  não  entra em esteria ao ouvir uma delas cantado. Você é considerado um et. Sério mesmo. Eu saia com uns amigos e papo era esse… “ah você viu a nova música da Britney?” “ai a Madonna é poderosa” rs. “ai aquele clipe da kelly com aqueles homens de sunga, eu passo mal”. Fala sério. Esses caras não mudam de disco. Bem como eu sou ecletico ouço tudo. Então eles ficavam horrorizados se por acaso eu fosse a um show do CPM 22.

Por isso desistir desse tipo de amigo gay.

A minha resposta a eles: Eu sou diferente, eu ouço de tudo um pouco!

Uma pergunta que eu sempre quis fazer a outro gay é: Como não suar ao dançar? Olha só isso. Se você passa suado ao lado deles, já fazem logo aquela cara de nojo. Um dia desses eu estava correndo na areia e sai de lá suado. Ai passou um deles no calçadão e me olhou com censura. Detalhe a criatura estava correndo e não tinha uma gota de suor, o cabelo parecia que tinha laquê, de tão certinho.

A minha resposta a eles: Eu sou diferente, eu transpiro! rs Não sou de plástico.

Uma coisa que foi feita tanto para gay quanto para mulher, é shopping center, com todo respeito as mulheres. Os shoppings assim como a academias, são os templos da vaidade gay. Ah ! É claro, a boate no final de semana, onde todos eles se encontram e usam as mesmas marcas de calça e cueca,  e ficam lá sem camisa, exibindo os corpos na pista como se fossem um produto. Triste isso.

Você vai ao shopping com amigos gays e a obrigação é ir a uma loja da Guess, Forum, Ellus, etc. Você tem por obrigação ter uma peça de roupa dessas marcas. Se não tiver, não será um gay nato. Outra coisa nojenta no shopping é aquela pegação no banheiro. Pra que isso? No que diz a academia é pior, a vaidade é tanta que ficam na frente do espelho encantados consigo mesmo. rs. Você entra no chat de bate papo, e eles logo perguntam, você malha? O cara pode até ser um bandido, mas tem que malhar e ter um daqueles corpos feito em série. A proposito esta é a minha próxima pergunta.

A minha resposta a eles: Eu sou diferente, não curto roupas atochadas de grifinhas.

Quem é o professor ou personal de academia que inventou aquela coisa horrível? Corpo de pavão! Isso mesmo, largo em cima e fino embaixo, feito um pavão com as plumas abertas. São todos iguais.  Artigo feito em série, de fábrica. Que falta de criatividade.  Se você ollhar bem para o corpo de um gay  sarado e  para o corpo de um hetero sarado.  Vai observar  que tem uma forte diferença. O do gay é feito em série. Eu não quero ser uma cópia, por isso não sou escravo da ditadura pavão da academia.

A minha resposta a eles: Eu sou diferente, tenho direito a ser um sarado diferente, e não uma cópia barata.

Tem muitas outras coisas feitas em série no mundo gay.  Óculos do Rambo; a cabeça raspada, estilo importada de São Francisco no Estados Unidos; as roupas atochadas; sunguinha florida; e muito mais. VAIDADE! VAIDADE E MUITA VAIDADE!

A onde está o conteúdo?

A minha resposta a eles: Eu sou diferente, não fui feito em série. Eu penso, e logo sou diferente. Tenho criatividade e não sou uma simples cópia pré-concebida por sei lá quem no meio.

Certamente, todos tem direito de discordar de meu pensamento. Mas o que eles não podem é nos censurar, por não sermos gays escravos do meio,  e por não fazermos parte do famoso estilo manequin de loja.

Para animar a semana, deixo para vocês, o videoclipe das cantoras Brick e Lace, com a música Love is wicked.       O jogo ta empatado meu leke rs.

eu amo, tu amas, nós amamos!

Medo, todos nós temos de amar.

Eu sei. Vão dizer que coisa brega ficar falando de amor, ou que coisa de viadinho. A verdade é que até o mais bruto dos homens ama e tem o seu coração fragilizado ao ser tocado pelo amor.

Eu queria não sentir medo, e que o outro lado também não sentisse. As vezes queremos falar além do que podemos falar. As pessoas tem medo de serem amadas. Eu me amarro em falar bobagem, e fazer planos, já me disseram: “leke não fica se antecipando, vai com calma”. Eu entendo, e esse conselho serve para mim e para os demais. Mas o que posso fazer se ainda acredito no amor.

Sabe, eu adoro me jogar no abismo e sentir aquele friozinho na barriga pelo medo de não saber o que têm lá embaixo. É aquela sensação de quando se estar no último andar de um prédio bem alto, e ao olhar para baixo, o medo no convida a voar. E vem aquela sensação de razão e emoção bagunçando a cabeça. Dizendo: SIM! NÃO!

Claro que não vamos no jogar do alto do edifício, porque a coisa mais preciosa é a vida!

Mas no precipicio do amor porque não podemos nos jogar?

Tem uma frase de uma banda que me amarro, e que diz “deixe-me ser aquele por quem você chama”.

Então porque então não abrimos nossos corações e experimentarmos essa aventura que é amar. Que é descobrir a cada dia algo novo na pessoa que está ao nosso lado. É aquela história, quem ama de verdade se permite, calar, chorar, falar, ser o pilar um do outro, pois não existe relação sem cooperação e união.

Amar é está nas horas boas e ruins, nas lágrimas, tristezas e nas alegria. É compartilhar as vitórias e as glórias e acima de tudo é poder presenciar um simples olhar.

Não tenham medo! Homem ama sim.

Quer fazer algo radical? Comece a amar. Só macho de verdade é quem ama! Tem que ser muito homem para fazer isso.

Não tenham medo de se ferir, pois a vida é feita de erros, acertos, de altos e baixos. E assim como uma criança que cai e se arranha na queda. Você pode levantar, sorri, seguir em frente e buscar de fato a sua felicidade: O AMOR.

O inverno começa amanhã. Assim como a primavera que florescerá os nossos corações daqui a 3 meses. O inverno é um bom momento para comerçar a amar. O Frio une as pessoas. Que paixões e amores floresçam nesse inverno. E que o calor dos nossos corações derretam o gelo que insiste em adormecer o amor.

Eu amo! Tu amas! Nós amamos!

Deixo aqui uma música do Savage Garden, é antiguinha, mas muito “manera”, como se diz aqui no Rio. A música se chama I knew I loved you.

Tem mais uma aqui. Será que você vai ser proibido para mim? ou melhor vamos nos proibir um ao outro? rs. Ai vai a música do Charlie Brown Jr – Proibida pra Mim.

"Eu me flagrei pensando em você
em tudo que eu queria te dizer..."

Pinóquios

Tantos porques… interrogações…??? e narizes crescendoooo…

Sei que varios lekes como eu devem parar a vezes ou quase sempre para pensar porque é tão dificil encontrar um leke gente boa, sincero, amigo acima de tudo, para namorar. Na verdade todo mundo quer um namorado. Mas tem horas que me pergunto: Será que as pessoas querem mesmo namorar?

O negócio está feio para ambos os lados. Heteros e homos estão reclamando que está dificil encontrar alguém gente boa, sangue bom. O que mais tem no mercado hoje é espertinho, enganador, e usador…rs Isso mesmo! Há lekes que querem te usar e lhe jogar fora, como você fosse algo descartável, tipo preservativo.

Identifiquei alguns tipos no meio gls, nesses últimos anos. Acho que já estou vacinado. Talvez seja ilusão da minha cabeça, achar que estou imune a eles. A cada instante eles aparecem com uma nova roupagem, tendo como objetivo maior, enganar. Alias temos uma epidemia de Pinóquios rs…

Isso mesmo! Lembra do Pinóquio aquele boneco das histórias de criança? Aquele que mentia e mentia muito! Até que o nariz cresceu, por tanto mentir. Eles estão a solta no meio gls.

O meio gls está cheio de lekes assim. Então vamos ao diagnóstico da epidemia.

Primeiro eles dizem que vão ligar. Nunca ligam. Não sei se em outras cidades é assim, mas aqui no Rio se um leke diz que vai ligar. Não espere! É mentira. Pois eles estão afim na verdade é de colecionar peças para a prateleira de trofeus.

“Vou te ligar, gostei de você.” (mentira)

Mas voltando aos tipos, temos o famoso virgem. Esse é um dos mais perigosos. Ele vem logo com o papo que só saiu com 3 homens até hoje, ou que é virgem. Por detrás daquela carinha de inocente, tem um lobo. Se você olhar com mais atenção para o malandro vai perceber que é um mentiroso de marca maior. Ele fica até com mão gelada, para dizer que está nervoso. Porque segundo ele:

“Eu nunca fiquei com homem.” (mentira)

Tem aquele tipo que quando sabe que você mora em um bairro interessante. Começa a querer frequentar sua casa. Ele vai querer namorar com você por um interesse maior. Na verdade ele quer fazer de você um degrau, um trampolim para está mais perto da ferveção. E se aproveitar de quando você está de costas e atacar geral. Mesmo dizendo que te amar. Sobre esse tipo, vamos falar no próximo elemento diagnosticado a seguir.

“Eu moro tão longe, é tão dificil vir aqui, por isso, queria saber se posso ficar? Porque estou procurando emprego.” (mentira)

Corra! Mais corra mesmo. Se logo no primeiro encontro, ele já te chamar de amor. Você já fica logo derretido, achando que encontrou o principe encantado. Não se iluda! Tenha medo! Pois você deve ser o número mil da lista dele. De tão mentiroso esse tipo de leke, já nem sente quando fala a verdade ou mentira. Alias você deve ser um dos três namorados que o safado tem ao mesmo tempo. Isso mesmo! Ele engana e chama de amor os três. Tem um namorado em cada bairro.

“Ai, eu te amo. Você é meu único amor.” (mentira)

Tem mais um mentiroso no pedaço. Ele fala contigo durante a semana. Mas logo no final de semana quando vocês deveriam sair, ele some. Diz que sempre viaja com os pais. Mas o que escode na verdade essa criatura? Então vamos tentar elucidar a mentira. Com certeza ele deve ter um namorado ou até mesmo uma namorada. No final de semana deve pegar geral. Por isso ele prefere está mais livre. Então se você está com um desses. Abra o olho. Enquanto você está em casa imaginando que ele está com os pais. Ele apronta pelas ruas e quartos da cidade.

“Amor final de semana eu sempre viajo com meus pais.” (mentira)

Não posso me esquecer que tem o que se faz de machão. Que fala que nunca foi a uma boate gay. Que muito das vezes sensura quem vai. E quando você menos espera passando numa rua onde tem uma boate gls, o ver entrar ou sair de uma delas para sua surpresa. Pior ainda se ele entrar em uma BMW na porta dessa boate. rs. Imagina se ele mente sobre isso. Sobre o que mais irá mentir?

“Eu detesto boate gay.” (mentira)

Já ia me esquecendo. Tem aquele que repete igual o pinóquio a grande mentira, a todos que encontra. Ele diz que quer algo sério. Mas é tudo mentira. É para se fazer de bom moço. Que de bom não tem nada.

“Eu quero namorar sério.” (mentira)

É claro que não podemos generalizar. Este blog não é preconceituso. Apenas crítico de hábitos não muito legais propagados por uma boa parte do meio. Tem pessoas que falam essas frases, que citamos acima e estão falando a verdade. Mas como desconfiado morreu de velho. Melhor ficar com o pé atras até conhecer melhor a pessoa.

E para quebrar esse clima sério deste post. Trago Enrique Iglesias. Um dos caras bonitos do mundo. Esse leke é demais. E é claro, com essa dramatica interpretação da música “Mentiroso”, em homenagem aos Pinóquios.rs. Aproveitem esse colírio e escutem essa bela palavra repetida por ele durante a música…Mentiroso…

Vou tentar me lembrar de mais tipos. Se alguém souber de algum posta ai nos comentários.

Frases tristes

Nas minhas viagens e desilusões pelo mundo GLS, já vi muita gente boa e coisa ruim. Bem, resolvi falar hoje de coisas chatas que já ouvi quando frequentava boates gays, ainda bem que fui poucas vezes, e polpei os meus ouvidos de escutar essas coisas lamentáveis.

Então vamos as preciosidades.

No topo da parada, temos a frase proferida por uma criatura no meio da pista da boate. Enloquecido ele foi aplaudido pelos seus amigos, ao falar essa frase trash.

“No nosso mundo só os bonitos sobrevivem.”

É uma frase burra e infeliz. Darwin ao ouvi-la deve estar se revirando no túmulo. Uma frase dessas nem merece comentários. Certamente seu criador e seus seguidores, se esqueceram que não basta ter só rótulo. Acima de tudo, o mais importante é ter conteúdo. O que adianta uma garrafa de Coca-Cola sem o precioso líquido.

A vice lider das preciosidades vai para.

“Se não é gay, não presta.”

Isso me remete a coisas obscuras que ocorreram na história da humanidade, com por exemplo o Nazismo. Uma pessoa que fala uma frase dessas, é tão cheia de preconceitos, que não tem moral para reclamar do restante da sociedade quando a mesma age com preconceito com os gays. E por pensamentos como estes mesquinhos, que a humanidade passou fases difíceis.

Fica aqui uma contra mensagem a estes adeptos dessa triste frase citada acima. Vocês deveriam repensar seus conceitos e deixarem de ser míopes. Para poderem exergar que o grande barato da vida é interagir com todos, independente de classe, cor, religião, situação econômica.

A terceira finalista da top trash gls é.

” É melhor ser uma bicha burra, mas bonita.”

Certamente é para rir com mais uma frase dessa horripilante. Tem tudo haver com a primeira frase. Alias foi proferida na mesma boate, por um dos seguidores da primeira.

Galera, sem estudo ninguém vai a lugar algum. O estudo é o bem e a riqueza mais preciosa que o ser humano pode adquirir. Para bancar malhaçao e compra de roupas de marca, o estudo é um caminho, pois ajuda a conseguir uma boa colocação – emprego.

Estudo também torna o homem mais evoluido, afinal estamos aqui para progredir e não para sermos pedras, que são mudas e imoveis. Estudo faz sim o homem mais bonito. Então estudem!!

Quanto a beleza. Claro que temos que nos cuidar, ter higiene, etc. Malhação e práticas esportivas são muito importante, além de deixar a estetica bonita, são importantes para a saúde do nosso corpo.

Duas batidas…do rock a dance…

Além de papo mais cabeça, aqui também vai ter músicas.

Porque quem gosta de homem, não curte só diva da dance não. Então se você curte uns reefs de guitarra, aqui também vai ter som rock. Então começo com uma banda que é meio alterna. Uma das minhas preferidas. Linkin Park – Leave Out All the Rest.

Mas sei que tem muito leke que curte homem, que além de curtir o som das guitarras, também curte outros sons. E quando está só em casa, dança até se acabar ao som de muita dance music. Eu já fiz isso. rs. Então deixo essa ai para vocês. LMC vc U2 – Take to The Clouds Above.

Ser ou não ser? Eis a questão!

Bem a parada é a seguinte, quis escrever esse blog, porque acredito que outros lekes, homens, etc. Devem sentir o mesmo que eu. Alguns se descobriram logo ao nascer, outros na adolescencia, e outros já mais velhos. O que importa é que a gente gosta da mesma coisa, ou pelo menos, parece que gostamos. Um ponto em comum entre todos nós é o gosto por homem, apesar de alguns viverem experimentando ou melhor se relacionando com os dois lados.

Sei que muitos ainda relutam em se assumir, eu nunca me assumi, talvez um dia quem sabe. Isso não é nada facil, pior ainda é ter que ser aceito entre os demais do meio GLS, tudo parece uma fabola encantada, sob o som eletrizantes de uma pick-up de djs ou sob as luzes de uma boate. Mas na verdade tem muita dor, ilusão, futilidade e falta de compreensão. Há algumas coisas boas sim. São decididos, trabalhadores.

Certamente vão me dizer. Ah mas os heteros também são safados, gostam de sexo. O que não concordo para nós homo, bi, gays, é essa visão açougue. Eu não quero me tornar uma carne na prateleira pronto para ser consumido. Isso é muito vazio. Vão me chamar de frigido! Nem sou, sexo é bom e eu gosto. Só não quero ser carne de açougue. Não sou descartável como alguns. E também não quero viver escondido em um gueto. O interessante da vida é poder interagir com todos os demais. Que graça tem viver escondido em um gueto cheio de vaidades.

Eu sou igual ao demais mulekes tidos como heteros, gosto de futebol, skate, surfar, balada hetero, barzinho com oa amigos, uma praia. Ai vão me perguntar. Tu nunca foi a uma praia com bandeira do arco-iris? E eu vou responder: Até fui, mas é tudo muito igual, as mesmas caras, os mesmos tipos, os mesmos papos. É sem graça isso! Nada contra quem vai. Mas na minha visão, se me chamarem de careta, vou dizer careta é viver em gueto, se achando e acreditando que está abalando. Na verdade a mesma coisa de sempre todo dia enjoa.

Por isso que o grande barato da vida é interagir com os demais. Poder ir a uma night ou balada em qualquer tribo, ir na praia convencional, jogar futebol, gritar gol no estadio, levar meu sobrinho para passear, ter amigas mulher e não senti nojo delas.

Porque eu não posso ter uma vida fora do gueto? Não é porque eu gosto de homem que eu tenho que me tornar uma garota. Ou viver trancafeado numa carverna cor de rosa. Vão me dizer. Ah mas no mundo dos heteros a gente não pode se beijar em publico, na praia ou boate gls, a gente tem liberdado. Mas vejamos. Existem pontos de vista. Vou a praia convencional e a boate convencional e já fui até ao futebol com um namorado e meus amigos me trataram normalmente, abracei meu namorado a época e não precisei chocar ninguém. Já troquei afeto de forma normal com meu namorado na época numa praia convencional e ninguem me censurou.

O que acho que não pode é tanto hetero ou gay, exagerar, lamber a orelha do namorado ou namorada na frente de uma senhora de 80 anos. Isso não dar galera. Essa regra de boa conduta serve para ambos os lados. Hetero ou gay.

Quer respeito da sociedade. Ah isso todo cidadão deve querer. Alias não sou assaltante, e nem estou fazendo algo de errado. Podem até achar que namoro entre homens ou entre mulheres, é algo pecaminoso, ou até mesmo errado. Que achem! Não pagam as minhas contas. Só tenho satisfação a dar primeiramente a Deus, aos meus pais e a mim mesmo. Deus certamente não vai me castigar, porque ele é amor. E quem amar de verdade, aceita as diferenças. Meus pais um dia vão compreender. Apesar de acreditar que todo pai e mãe sabem do filho ou filha, mesmo se calando sobre o assunto. Eu, certamente sou o principal interessado em ter satifações minhas. Já o restante, não tenho obrigação de fazer o que eles querem. Digo isso aos do meio e aos do fora do meio.

Eu prefiro continuar sendo eu, tendo amigos de todas as tribos, classes, sexos, religiões e não viver em gueto. Vou tentando quem sabe um dia encontro o leke da minha vida, o homem a quem vou amar o resto da vida. Ah sobre isso a mulher da minha vida é a minha mãe e o homem da minha vida é o meu pai. Mas tem espaço para um outro homem na minha vida. Um dia eu e muitos outros encontraremos o tão procurado amor.

Bem vou tentar fazer deste blog um espaço democratico para todos. Sei que muitos lekes e homens vão se identificar porque devem passar pelas mesmas sensações e sentimentos que eu passo. Então é isso. Vou tentar postar semanalmente aqui um papo do meio.

A mensagem de hoje é “Sejam honestos consigo mesmo. E terão a felicidade plena.”