O diário de um gay não gay: sou homossexual

Ainda não falamos que temos uma relação homo

In amor, amor entre garotos, amor entre homens, amor um homem, blog, boate gay, chat gay, cinema gay, dentro do armário, descoberta sexual, diferenças, discriminação, escolha sexual, filme gay, filme gls, garotos de programa, gay, GLBT, GLS, gosto de homem, gosto de homens, homossexuais, namoro gay, namoro um homem, sexualidade, shelter o filme, Uncategorized on março 18, 2017 at 1:39 am

Contei pra vocês no penúltimo post que comecei a me relacionar com um cara. Ele é simples, é porteiro e ficamos amigos por outro porteiro que é meu amigo. O moleque tem 18 anos, a gente se encontrava na rua sempre, começamos a jogar bola na praia, e ele começou a se apegar a mim.

Ele fala de mulher pra caramba, e passa o dia falando com supostas ex peguetes, mas aqui no Rio desde que chegou nunca vi ele com ninguém.

Ele começou a vir a minha casa, e ficávamos horas assistindo vídeos no Youtube, ele se encostava em mim, sem medo, depois ia embora. Até que um dia dormiu aqui, e não sei como acabei passando a mão na barriga dele. Estávamos no escuro. Minutos depois o papo avançou e acabamos ficando de leve. Ele só me pediu para não contar a ninguém.

Semanas se passaram e ele voltou a dormir aqui em casa, e acabamos ficando, de lá pra cá, a gente fica uma vez por semana. Tem o lance carnal, ele faz sem culpa, eu acho. Tem o apego, ele fica próximo a mim, troca carinhos, já até mandou beijo no whatsapp.

Não onde isso vai dar, mas só sei que, eu acho que ele me faz bem. Não posso esperar muito dele, é meio bicho do mato. Alias é o segundo bicho do mato que tento algo em 8 meses. O primeiro era enrolão, e acho que meio interesseiro. Esse gosta de estar comigo e não é muito de sair. Prefere ficar em casa.

Essa semana notei ele meio inseguro. Hoje ele confessou que estavam falando porque ele dormia uma vez por semana ou mais aqui. Parada é que nunca conversamos sobre as experiências dele antes, e as coisas foram seguindo a gente se envolvendo.

Eu acho que gosto dele, apesar de não esperar que essa história dure muito. Eu não quero me ferir mais. Chega de sofrer e até apanha de homem.

O amor entre dois homem tem que ser em paz e bom para os dois lados.

Difícil encontrar um cara na dele, que não fique levantando bandeira e que queira viver uma vida tranquila. Principalmente sem mentiras entre um e outro.

Dessa vez fui bem tranquilo, nem pressionei ele, quando confessou que está sofrendo pressões de amigos. E olha que a gente é bem discreto. Não tinha motivos de ninguém falar. Mas foi o fato de um porteiro dormir na casa de alguém que tem mais condição financeira que ele, para as más linguas operarem.

Mundo é um lugar de pessoas toscas, que ficam dando conta da vida dos outros e esquecem das delas.

Mas vamos esperar para ver o que vai acontecer com a nossa história.

Curta com temática gay/homossexual

In amor entre homens, amor um homem, bate papo gay, boate gay, casamento gay, cinema gay, cinema gls, comportamento, dentro do armário, descoberta sexual, discriminação, escolha sexual, filme gay, gays, GLBT, GLS, gosto de homem, gosto de homens, Meninos e Meninas, namoro gay, namoro um homem, revista gay, shelter o filme, sou gay on março 18, 2017 at 1:19 am

Esta semana estava navegando pelo Youtube e Netflix é acabei parando para assistir alguns curtas com temática homossexual. Alguns contavam como aconteciam as descobertas, o primeiro amor, etc.

Na Netflix assisti um longa alemão chamado “Queda Livre que contava a historia de dois policiais alemães, um que não havia se descoberto e um outro que era homossexual mas vivia sem assumir publicamente, e eles acabam ficando. Não vou contar tudo para não fazer spoiller.

Também assisti esse curta que no Youtube que conta a historia de dois rapazes que namoravam a mesma mulher sem saber e que no final do curta começa a rolar um clima entre eles.

Alguns de nós se descobrem de fato ao encontrar um cara que nos desperta interesse.

Bom é, isso, essa semana volto a contar minhas experiências para vocês como antigamente.

 

 

Encontrando amores

In aceitação, amor entre garotos, amor entre homens, amor um homem, auto ajuda, bate papo gay, bissexuais, casamento gay, cinema gay, cinema gls, comportamento, dentro do armário, descoberta sexual, diferenças, escolha sexual, gays, GLBT, gosto de homem, Uncategorized on fevereiro 21, 2017 at 3:01 pm

A vida nos pregar surpresas, as vezes penalizados por nossas escolhas e passamos anos sofrendo amores, que na verdade não são tão amores.

Faz um tempão que não escrevo aqui meus amigos, sei que queriam saber notícias.

Bom, depois de seis anos de desamor, me entreguei ao simples. Na verdade nem havia programado. Ele trabalha próximo de mim, ficou meu amigo. No começo tinha medo, porque ele tinha “namoradas”. Mas, o modo que ele se encostava em mim, e compartilhava sua vida, bem como, fazia questão de que eu participasse da dele, nos fez aproximarmos mais um do outro. Ele não sabia como eu era em sentimento, ate que um dia dormiu em minha casa, e acabou acontecendo de ficarmos. Foi natural, como se nos conhecêssemos a muito tempo.

Ele não havia ficado com outros rapazes, e logo aquele garoto nordestino, com esteriótipo do macho regional, se entregou. Na verdade resolvemos nos permitir. Dai em diante, andamos bastante colados. Não digo que somos um casal, talvez estejamos tendo um envolvimento.

O mais bacana disso tudo é que ele me traz felicidade, e me diz que eu o faço muito feliz. Ele me contando as histórias da vida dele, me perguntando sobre o mundo, dividimos com felicidade o jantar quando ele vem pra cá.

Eu gosto da simplicidade dele.

Engraçado que agora também surgiu um galã que anda se aproximando de mim, eu acho que ele tem medo de se revelar, adora vir aqui e ficar em companhia. Não ficamos. Todo mundo ia querer ficar com ele. Mas eu pelas desilusões dos últimos anos, prefiro o galanteio do meu moleque simples, do que o glamour do galã, que deixa todas as mulheres e homens encantados.

O simples é tão rico, tão forte, tem um olhar singelo.

Eu estou meio enferrujado aqui de contar historias.

Prometo que vou voltar sempre pra contar as experiências da vida.

Vivam e sejam  bons de coração queridos amigos.